30 de setembro de 2012

Crítica: The Lost Coast Tapes (2012)


O ano ainda não acabou, mas acho que já temos um vencedor de pior filme do ano, trata-se da produção The Lost Coast Tapes, mais um desses falsos documentários filmados em primeira pessoa que não param de sair e que já encheu o saco. Não existe nada nesse filme que mereça ser conferido, nada mesmo, tudo é tão ruim que é dificil entrar em detalhes sem se perder.

Não sei se acontece só comigo, mas sempre que eu gosto de um poster e acho o poster foda geralmente o filme tende a ser decepcionante ou muito ruim e esse foi o caso desse filme de 300 outros. O enredo do filme segue um grupo de zé ruela pessoas que estão gravando um documentário para um desses programas estúpidos que desvendam lendas e mostram que tudo é uma farsa. O apresentador é um zé ruela que não se importa com nada a não ser ficar bem diante as câmeras, tem também um lerdão que grava o áudio, o Câmera que pouco aparece em cena e uma moça que não faz merda nenhuma a não ser passear com os incensos para, segundo ela, espantar energias negativas (!). O grupo paga uma grana para um coroa leva-los até o topo da montanha onde o sujeito vive e afirma ter visto uma forma de vida que pode ser o pé grande. O coroa parece meio pirado e paranoico, ele leva o grupo até lá, mas pede para eles não levarem os celulares, sabe-se lá por quê. E o quê o grupo faz? Deixam os celulares e o carro de lado e partem para a montanha. Chegando lá o coroa conta histórias sobre um ser gigante que vive nas montanhas e que já matou antes. O grupo parece não acreditar muito no velhote e continuam gravando a porra toda sem motivos. Gravam conversas sem proposito, neguinho andando pela floresta, a maluca andando com o incesso por ai e essas merdas todas...

O roteiro não tem material suficiente nem para um curta de 10 minutos, quanto mais um filme de 1 e meia, então você já sabe o quê acontece, né? Muita, mais muita enrolação. um blá, blá, blá sem fim e personagens sem nem um pingo de carisma falando besteira, ficando histéricos e gravando tudo com a câmera que treme demais e grava de menos.

Não há suspense, não há terror, só tédio. Se você que tá lendo isso conseguiu ver esse filme inteiro sem parar para continuar assistindo depois, você merece um premio. Porque é quase impossível ver todo. No começo parecia ter um suspense e dava a impressão que seria um filme tenso, mas nada acontece. O personagem principal é insuportável, ele quer mais é que todo mundo se foda, só o quê importa é gravar o documentário e ganhar umas verdinhas com isso.

Lá pelos 53 minutos o filme parece que vai ganhar ritmo depois de uma cena que uma das pessoas do grupo é "atacada" na floresta, engano nosso a cena termina e o ritmo volta a cair e o quê se vê são os personagens discutindo entre si. Quem for assistir com certeza vai torcer para que todos eles morram de uma vez e a porra do filme ganhe ritmo ou acabe de uma vez.

Os atores pouco atuam, falam algum dialogo sem importância aqui e ali e pronto, nem parecem se esforçar muito. Falta carisma em todos eles, é impossível torcer para algum. Assim como o protagonista o público quer mais é que se fodam e alguma coisa apareça diante das câmeras.

De realista o filme não tem nada e pouco se justifica ser um falso documentário, tem vários cortes de cena e ângulos diferentes. Tem cenas que mostram o câmera filmando (!) Como pode se ele é quem tá por trás da câmera?! Nas cenas em que há correria nada é visto, acho que o objetivo era de deixar o público sem saber o quê acontece, mas isso irrita e muito. O desfecho consegue afundar mais o filme que já tinha ido por água abaixo, com um desfecho inconclusivo e sem graça.

Uma perda de tempo e um forte candidato ao pior filme de 2012, quem quiser ver não diga que não foi avisado, se você gosta de filme ruim ou de ser decepcionado pode assistir sem medo porque esse filme foi feito pra isso.  

Postado por: Marcelo

2 comentários :

  1. kkkkkk porra véi baixei, ia assistir hj,maisa vc tirou toda a vontade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem avisa amigo é. Não garanto que você não vá gostar, porque tudo é uma questão de opinião, mas eu não curti nem um pouco. Achei ruim pra cacete!

      Excluir