19 de janeiro de 2013

Crítica: Atividade Paranormal 4 (2012)



Não importa quantos filmes uma franquia de sucesso tenha e independente da qualidade, se fizer dinheiro vão continuar saído novas continuações. Se tivesse uma lista com as franquias mais desnecessárias da história do cinema Atividade Paranormal entraria nessa lista, junto com outras como Colheita Maldita, Mangler, Mestre dos Brinquedos, Amityville entre outras... Ninguém esperava que o pequeno filme independente e de baixo orçamento lançado em 2009, fizesse tanto sucesso, se tornando uma das franquias mais lucrativas da história do terror, junto com Jogos Mortais.

Diferente da maioria das franquias a linha narrativa de Atividade Paranormal segue um rumo diferente, as duas continuações são na verdade prequels do primeiro, antecedendo a história contada no primeiro filme da série. Atividade Paranormal 4 é a primeira continuação da série a dar continuidade aos eventos  do primeiro, partindo do final do segundo longa da franquia, quando Katie (Katie Featherston) e o bebê Hunter desaparecem. O 4º filme acompanha Alex (Kathryn Newton), uma jovem de 15 anos que tem mania de andar com a câmera do celular/computador sempre ligada. Ao lado de seu amigo Ben (Matt Shivley), ela começa a acompanhar os passos do seu estranho vizinho, o garotinho Robbie, que mora na casa ao lado. Após um acidente misterioso que não é mostrado, a mãe do garoto (Que também não é mostrada até a metade do filme) é hospitalizada e Robbie, sem parentes próximos, é acolhido pela Mãe de Alex, que decide tomar conta do moleque até a Mãe dele se recuperar. Os dias se passam e o comportamento de Robbie chama a atenção de Alex, que após ver ele conversando com um amigo imaginário chamado Toby (O mesmo mencionado em Atividade Paranormal 3), decide hackear, junto com Ben todos os aparelho que possuem câmera na casa, afim de registar cada passo do moleque e ver se existe algo sinistro relacionado a ele.


Tudo que funcionou no primeiro filme e nas continuações, já não funciona aqui, sendo a mesma formula desgastada e dessa vez mal aproveitada. O suspense já não funciona, não existe mais aquela tensão de esperar que algo assustador nas madrugadas em que a câmera grava as atividades na casa. O primeiro filme soube criar suspense, sem se entregar ao tipico susto a cada 5 minutos e as outras continuações sabiam o momento certo de assustar, já esse aqui é cheio de sustos falsos e forçados, como naquela cena em que alguém abre a porta de repente e por ai segue...

Muitas ideias apresentadas nos outros filmes são recicladas aqui, a personagem Alex é exatamente igual a uma das personagens do segundo filme, Ben é o namorado mala e engraçado, que sempre marcam presença em todos os filmes da série.

O elenco principal é fraco, nenhum dos atores ou personagens conseguem se destacar. O casal de protagonista não tem o mesmo carisma do casal Kate e Micah e é dificil o publico criar algum tipo de empatia com os personagens. O roteiro é mal aproveitado e simples ao extremo, nem algumas ideias boas deixadas em aberto para serem usadas nesse foram aproveitadas. Há apenas duas cenas que merecem destaque e que realmente conseguem assustar, porem ambas as cenas duram apenas alguns segundos na tela e não são o suficiente para salvar o filme de ser o desastre que ele é.

Agora o maior erro nessa quarta parte foi prometer algo e não cumprir. Os trailers e o poster passam a idéia de que o filme fecha todas as pontas e ganchos deixados pelos 3 primeiros e poderia ser a conclusão da história. Pois nada disso acontece e o filme termina tão vazio, quanto começa e inclusive deixa ainda mais ganchos e pontas soltas para mais continuações.

Atividade Paranormal 4 é tudo que foi usado e abusado na franquia, só que com menos força e saturado, quem gostou dos anteriores pode gostar desse aqui, quem não gostou vai continuar não gostando.

Postado por: Marcelo

2 comentários :

  1. Anônimo1/20/2013

    ainda não assisti todo o filme mais uma coisa eu não entendi na relação das crianças quem é hunter ? quem é o outro garoto? a protagonista morreu? aquela cena final das bruxas foi surreal demais, mas o lado bom é a volta da katie mesmo assim o filme devia ter fechado logo as pontas nesse filme

    ResponderExcluir
  2. Anônimo1/28/2013

    marcelo mais uma vez teve cenas nos trailers que não foram para o filme como a cena rapida em que a alex esta no quarto e derrepente atras dela aparece uma entidade talvez seria a katie ou não mas eu não gostei deviam ter colocado todas as cenas dos trailers no filme

    ResponderExcluir