23 de março de 2016

Crítica: O Mistério da Passagem da Morte (2013)

_
O texto abaixo pode ter imagens chocantes e os seus fatos não possuem explicações que possam justificar os acontecimentos aqui narrados. Dessa forma, fica a critério de vocês no que acreditar e se vão prosseguir.

E aí pessoal, hoje eu vou fazer uma crítica um pouco diferente da convencional, o filme em questão exige isso para que vocês entendam qual foi a intenção da produção do longa ao fazê-lo. Além disso, o filme em si, se torna muito mais interessante se as pessoas souberem o que aconteceu de verdade naquelas montanhas, e mesmo que a película explique um pouco o ocorrido, não fica claro alguns pontos desse caso que é considerado um dos maiores mistérios até os dias atuais. 

Bem, essa história é pouco conhecida, mas devido o tamanho da bizarrice dos eventos, Hollywood teve seus olhares virados para o caso e fizeram um filme baseado nessa história chamado de "O Mistério da Passagem da Morte" e teve as suas filmagens alternadas nos Estados Unidos e na Rússia. Vou entrar na história do filme mais para baixo dessa crítica.

A História real: 


Os nove montanhistas
A data é 2 de fevereiro de 1959, nove montanhistas Russos e experiente se uniram formando um grupo que deu inicio a uma expedição, na qual ocorreria um fato que mais tarde se transformaria em um dos grandes mistérios do nosso mundo. Atualmente o caso é conhecido como o mistério do "Incrível Caso dos Montanhistas Russos", ou também como "O Incidente do Passo Dyatrov".

Na verdade, o objetivo dos montanhistas era de alcançar uma montanha chamada 'Otorten' que fica ao norte dos Montes Urais. O grupo, que era liderado pelo montanhista Igor Dyatlov, enfrentava condições climáticas severas onde a temperatura poderia cair até cinquenta graus negativos facilmente durante a noite, era uma região deserta e inóspita. Enquanto os alpinistas avançavam pela região, eles se deparavam com uma mudança rápida do clima e isso fez com que eles seguissem por uma rota alternativa, dessa forma, fazendo com que todos eles tivessem que acampar em uma montanha até então inexplorada pelo grupo. A montanha se chamava 'Kholat Syakl'.

Tirando o fato do clima ter mudado, os montanhistas estavam muito felizes e confiantes. Tiravam fotos a todo o momento e escreviam em seus diários tudo para poder registrar os seus avanços naquelas frias e inóspitas montanhas. Durante a noite todos se alimentavam e iam descansar em suas barracas para a jornada do dia seguinte. As horas foram passando e todos se encontravam em um sono profundo, foi aí que a história tomou um rumo diferente e assustador.


A barraca ao ser encontrada pelas equipes de busca em 
26 de fevereiro de 1959
Todos os expedicionários, por algum motivo não identificado, deixaram suas barracas ao mesmo tempo apavorados, o terror do grupo foi tão grande que chegou a um ponto em que eles rasgarem as barracas pelo lado de dentro para facilitar a fuga. Sem motivos aparente, o grupo de montanhistas deixaram todos os materiais de alpinismo e os abrigos de proteção contra o frio para trás. Eles estavam tão desesperados que também não se preocuparam em colocar as botas, isso fez com que eles corressem descalços pela neve, dessa forma, provocando a hipotermia e consequentemente, a morte de todos os integrantes daquela  expedição. Pelo menos foi isso que o laudo oficial da perícia do caso, será que foi isso mesmo? 

Hipotermia... O fato é que os corpos foram encontrados de tal forma que nem de longe lembrava a hipotermia. Sabem aqueles casos onde ninguém consegue explicar uma morte, e para preencher todos os documentos, a perícia coloca a morte mais óbvia daquela situação para evitar confusões futuras? Foi exatamente o que aconteceu aqui.

Quando as autoridades locais chegaram ao local do ocorrido, rapidamente começaram com uma detalhada constituição dos fatos com o objetivo de tentar encontrar o que teria ocasionado tanto terror e a morte daquelas pessoas. Após as investigações, ficou constatado que os montanhistas abandonaram o local rapidamente saindo somente com a roupa do corpo, até mesmo as roupas de frio mais pesadas e suas botas foram abandonadas dentro das barracas.

A questão é que os investigadores não souberam responder o que levaria aqueles montanhistas a tomarem essa atitude tão desesperada tendo em vista que eles sabiam que não iriam suportar as condições que se encontravam após a fuga pela neve a cinquenta graus negativos. Lembrem-se de que estamos falando de pessoas experientes.

Apesar da causa da morte de todos os nove montanhistas ter sido a hipotermia o corpo de muitos deles apresentavam fraturas internas muito estranhas e um deles inclusive estava sem a língua, por exemplo, mas isso não é tudo.

Outro fato misterioso foi de que os nove montanhistas foram encontrados de uma forma... Incomum. Alguns corpos estavam totalmente queimados, outros corpos apresentavam uma coloração laranja muito forte, outros corpos estavam com sinais de envelhecimento acentuado precoce, e por fim, alguns corpos tinham sido 'liquefeitos' por dentro (os órgãos haviam virado liquido). Vale ressaltar que, aparentemente, não haviam pegadas na neve além dos das vítimas, é como se algo tivesse atingido eles e pronto. Nada indicava ataque de animal, nem de pessoa, nem avalanche, nem briga entre os montanhistas. Inicialmente, especulou-se que o povo indígena Mansi poderia ter atacado e assassinado o grupo por invadir seu território, mas as investigações indicaram que a natureza das mortes não suportaria tal tese; apenas as pegadas dos esquiadores eram visíveis, e eles não apresentavam sinais de combate corpo-a-corpo.

Corpo de uma das vítimas

Daí vocês podem estar se perguntando: "O que aconteceu com esses montanhistas que pareciam estar tão contentes em sua Expedição?"

Essa é uma pergunta que até hoje não existe uma resposta plausível que justifique tais atos e mortes dessas pessoas. Algumas testemunhas que moravam próximas da região, afirmaram que na noite do ocorrido uma luz prateada ficou voando nas montanhas, entretanto, os moradores não souberam dizer do que se tratava aquele aquela luz estranha.

Nas roupas utilizadas pelos montanhistas foi detectada uma quantidade relevante de radiação, todos esses fatos fizeram com que o misterioso caso ficasse ainda mais intrigante. Onde aqueles montanhistas haviam se metido naquela região para ter radiação em suas roupas? Teria essa radiação alguma coisa a ver com as luzes avistadas na montanha pelos moradores locais? Enfim, demorou aproximadamente dois meses para encontrar os corpos dos últimos quatro esquiadores que estavam embaixo de quatro metros de neve em um vale profundo na floresta daquela montanha.

O exame dos quatro corpos encontrados em maio mudou completamente o cenário. Três deles apresentavam ferimentos fatais, sendo dois com fraturas cranianas e dois com extensas fraturas torácicas. Um perito médico citou que a força necessária para causar tais danos ao corpo seria o mesmo que em um acidente de carro, e onde os corpos estavam, não tinha nada que pudesse causar tamanhos ferimentos. O que teria uma força tão fantástica para matar os esquiadores dessa forma?

Curiosamente, numa das últimas fotos que o grupo batera antes do ataque, podemos ver uma criatura que aparentemente estava os observando. Não sabemos bem o que é porque em 1959, as câmeras não eram tão tecnológicas como as de hoje em dia. Além disso, no diária de registro da viagem, a ultima coisa que estava escrito é assustadora: "Agora nós sabemos que o Abominável homem das neves existe".

Uma das últimas fotos tiradas pelo grupo.

Lev Ivanov, chefe da investigação, disse durante uma entrevista em 1990 que, nos meses de fevereiro e março de 1959, diversas testemunhas, incluindo militares e meteorologistas, haviam relatado a visão luzes estranhas, em uma determinada noite também ouviram barulhos estranhos que vinham daquela região, incluindo gritos. Vale ressaltar que na noite em questão os moradores locais ficaram sem energia elétrica durante toda a noite. Misteriosamente as autoridades soviéticas da época proibiram o acesso ao local do ocorrido fazendo com que diversas teorias alimentassem a imaginação até dos mais céticos.

Em 1990 os documentos referentes ao caso foram abertos ao público, mas, estava claro que partes dos documentos estavam faltando, o que levou as pessoas a acreditarem que foram retirados pelas autoridades antes que pudessem vir a tona. Então, estaria o governo Russo ocultando o ocorrido naquela montanha? Por quê?

As pessoas que sabem desse caso possuem opiniões sobre o que teria acontecido naquela noite. Alguns dizem que foi o "Abominável Homem das Neves", mas isso não explica como alguns corpos morreram queimados, solidificação interna de alguns corpos e nem a radiação no local. Outros dizem que foram alienígenas que atacaram os montanhistas, quem sabe não seja essa a resposta, mas o fato é que não existem provas o suficientes que comprovem essa ideia, a não ser os relatos das testemunhas sobre as luzes no local. Outros afirmam que foi alguma coisa envolvendo os soviéticos com algum tipo de arma mortal. Lembrem-se que o caso aconteceu em 1959, época em que a guerra fria estava acontecendo junto com a corrida armamentista, onde os soviéticos lutavam contra os Estados Unidos em questões de armas cada vez mais potentes e de tecnologia.

Então, se foi o Abominável homem das neves, aliens, ou o governo soviético, que fez isso, provavelmente, só Deus sabe, mas fica o inexplicável que nos dá a chance de imaginar e crer que existem coisas que simplesmente, não se pode explicar. 

O Filme: 

Lançado em 2013, um filme foi produzido, longa esse baseado no caso Dyatlov. Nesse longa, ao estilo found footage, nos dias atuais, um grupo de cinco pessoas composta por: Holly King, Jensen Day, John Patrick (JP) Hauser Jr., Andy Thatcher e Denise Evers, vão ao local das mortes dos nove montanhistas para fazer uma espécie de documentário a respeito do caso para tentar desvendar algumas perguntas que ficaram no ar. Contudo, as coisas começam a dar errado para o grupo que se veem numa luta pela sobrevivência nesse local tão inóspito e misterioso. 

Dirigido por Renny Harlin, e roteirizado por Vikram Weet, o filme pode dividir opiniões. Como vocês puderam notar, não se trata do caso dos nove montanhistas, mas sim de um caso que se sucedeu à história original. Eu, particularmente, achei um pouco clichê, mas, interessante ao mesmo tempo. Ele tenta abordar todos as possíveis respostas para o caso e deixa o desfecho em aberto para o público interpretar, mas não tem nada de extraordinário nele.

Tudo está incluso no filme, ideias que vão desde os alienígenas, passa pela ideia de avalanche, e chega a ideia de conspiração do governo soviético. Situações essas que gradualmente vão dando fim aos membros do grupo. Mesmo com tudo isso, fica no ar aquela ideia de que poderia ter sido melhor, a produção poderia ter causado mais impacto se fosse melhor dirigido, e também atuado. E com tudo isso, nos é oferecido um filme regular, mas interessante ao mesmo tempo por ter uma ideia muito interessante da qual só pessoas bem atentas vão entender.

No geral, o 'Mistério da Passagem da Morte' é só mais um de muitos filmes que abordam esse contexto: Um grupo de jovens que vai há um local inóspito, se deparam com algo 'assustador' e tentam sair de lá, mas não conseguem. Eu poderia sitar aqui os filmes: "Chernobyl Sinta a Radiação", "Viagem Maldita", "O Abismo do Medo"... Entre outros. Ele tem o seu diferencial e o seu histórico, por isso vale ser visto.   


O final do filme pode soar um pouco confuso para os menos atentos, nós não sabemos o que está acontecendo ao certo por causa da tremedeira da câmera, e em alguns momentos nós vemos alguns exageros nos efeitos de CGI que não vão agradar a todos. No mais, acredito que vale uma conferida. A minha nota para ele é: 6,5. Nota essa que é influenciada pelo caso real que inspirou o filme e dá aquele ar de mistério. Provavelmente, quem não sabe da história real, vai achar o filme bem mais ruim do que quem conhece.

Bem, se você não viu o filme ainda, pode parar por aqui. Abaixo irei falar sobre o final do longa para explicar o que de fato aconteceu ali, e para isso, terei que fazer alguns spoilers.

No final os dois últimos sobreviventes (Jensen e Holly) estão presos num tipo de limbo (Em sentido figurado, limbo significa um lugar onde são deixadas coisas sem valor e que são esquecidas). Jensen diz que já tinha ouvido aquele barulho quando usou LSD e Holly havia sonhado que estava naquele lugar vendo a porta. Três sobreviventes passam pela porta, e o JP é comido pelos monstros, (que são apenas dois), mas os teletransportes dão impressão de serem muito mais. O dois monstros não comem Jensen nem Holly e em meio aos ataques, os levam ao portal, essa era a intenção dos monstros o tempo todo, desde quando o trio passa pela porta e pegam o túnel errado. Aquelas criaturas queimam as luzes, que os levam ao outro corredor propositalmente. 

No portal Jensen diz para pensar no último momento fresco que vem na mente, para ambos era o lado de fora da porta, então eles atravessam com a câmera pelo portal e... Estão do lado de fora. Mais tarde, dois caminhantes os veem e ficam perplexos com o que viram. Jensen e Holly são carregados por policiais Russos de volta para dentro da porta, mas agora eles estavam mudados. A reviravolta se deve porque os monstros lá dentro da porta, eram eles mesmos, o portal os jogou para fora na época errada, Jensen e Holly voltaram ao ano de 1959, e os dois caminhantes que os encontram são a tia e o tio do homem que os levou até lá no começo do filme, ainda no começo a tia diz "eram onze, além dos nove, existiam mais dois e uma máquina à frente". Se referindo a quantidade de pessoas que estavam naquela região em 1959. 

A tia ainda complementa: "Você acredita no que falam ou no que seus olhos veem?". Os dois corpos que ela havia visto e "uma máquina", são Jensen e Holly e a câmera filmadora, que em 1959 ninguém sabia o que era (não existia tal tecnologia). A partir daí é fácil captar as coisas. O final mostra tudo. Os soldados os pegam e confusos nem sabem que roupas são aquelas e nem aquilo que carregam (a câmera) que colocam na mesinha e penduram os dois corpos num gancho (os monstros, que são eles). A partir daí recomeça uma corrida para eles, monstros, voltarem a nascer na vida para os levarem àquele momento, numa corrida que os levam ao mesmo local, como se estivessem presos num circulo vicioso.

Para as pessoas que ficaram interessadas nesse caso, também existe um documentário sobre o caso. Você poderá vê-lo abaixo. 

Vale dizer que o documentário abaixo e um pouco tendencioso, ou seja, ele ignora algumas coisas do acontecimento como a questão da radiação, e tenta colocar a culpa das mortes no 'Abominável homem das Neves'.   

Essa história chamou a minha atenção uma vez que gosto dessas histórias que a ciência não consegue explicar, por esse motivo decidi fazer essa critica sui generis, espero que vocês tenham gostado. É isso, acho que trouxe tudo que podia sobre o filme. Nos vemos na próxima.


.

Direção: Renny Harlin.
Roteiro: Vikram Weet.
Música: Yuriy Poteenko.
Fotografia: Denis Alarcón Ramírez.
Elenco: Holly Gross, Matt Stokoe, Luke Albright, Ryan Hawley, Gemma Atkinson.

Por: Michael Kaleel.

7 comentários :

  1. Anônimo3/24/2016

    A sua critica foi alem do filme e tras informações muito boas. Parabéns e continue assim.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo3/26/2016

    Incrível, você ta de parabens.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8/29/2016

    Parabéns, excelente crítica!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo2/23/2017

    Exatamente! Foi isso mesmo que aconteceu. Eles voltaram para 1959. A história fica como se fosse um looping...

    ResponderExcluir
  5. Caro colega do Sessão do Medo:

    Gostei muito da sua critica ... entendi bastante o filme depois da sua explicação. Só achei estranho e sem explicação aquele tal "portal/vórtex alienígena" no fim. Afinal ... além de ser uma máquina do tempo, ele transforma humanos em alienígenas (aqueles seres estranhos)? Muito viajante esse filme ... e de difícil entendimento no final.

    ResponderExcluir
  6. Interessante, acabei de assistir o filme e fiquei intrigado com outra questão:
    Em duas cenas no fundo da camera, aparece claramente dois lobos brancos correndo.
    Fiquei na expectativa do filme dizer algo sobre, e nada.
    Alguém mais percebeu/viu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio Bertolino, assisti a esse filme hoje, e como você fui pesquisar de curioso pela rede e acabei aqui.
      A cena se passa aos 37:56, repare que a câmera começa a falhar (sempre que há radiação se faz esse efeito), ao fundo não são lobos brancos.
      Se vc reparar direito são os monstros engatinhando (repare que eles tem calças).

      A dúvida é o seguinte, se são eles mesmos os monstros, como saíram, já que a porta estava trancada por fora?
      Seriam outros seres/
      Mas então porque não atacaram quando tiveram oportunidade?
      Eram controlados?
      Os dois supostos militares que fizeram isso para poderem recriar os experimentos?

      Várias pontas soltas....

      Excluir