4 de abril de 2016

Crítica: Evil Dead 2 - Uma Noite Alucinante (1987)


Com apenas 3 filmes em seu currículo original, a franquia Evil Dead, criada por Sam Raimi em 1981 com o primeiro A Morte do Demônio, é uma das que mais se destacam hoje em dia. Naquela época, se um filme de terror fazia sucesso, os produtores exploravam a história até a última gota. Pode-se ver isso com os 7 filmes originais de A Hora do Pesadelo, os 10 de Sexta-Feira 13, os 8 de Halloween, e por aí vai. Evil Dead mantém a dignidade com seus três filmes, que rendeu atualmente um remake (A Morte do Demônio, 2013) e uma série (Ash vs. Evil Dead, que serve de continuação para esse filme).

O primeiro foi feito com pouquíssimo orçamento e um elenco/equipe que eram, no geral, amigos e conhecidos. O sucesso foi uma surpresa, principalmente após o escritor Stephen King (em seu auge naquela época) ter elogiado o filme, quando o assistiu em uma exibição no Festival de Cannes. Sam Raimi foi oficialmente lançado em Hollywood e após dirigir um filme de ação/suspense, decidiu retornar à franquia. Lançado em 1987, estava a sequência oficial: Evil Dead 2: Dead By Dawn.

Trazendo de volta Bruce Campbell como Ash (mas ignorando os eventos do primeiro filme, tipo dando um reset na história), que vai até a famigerada cabana da floresta com sua noiva, Linda. Na primeira noite, Ash acha um tocador, com fitas dentro. Nas fitas, um historiador chamado Prof. Knowby falando sobre um livro que ele achou em uma expedição. Tal livro era conhecido como "O Livro dos Mortos". Durante uma das fitas, o Professor recita partes do livro e acaba liberando algo demoníaco, vindo na floresta, que possui a noiva de Ash. Após umas cenas bizarras, ele consegue matá-la.

Como já falei, o filme parece confundir um pouco a cronologia da franquia com esse capítulo, isso por que ele parece ignorar os eventos do filme anterior. No entanto, na série atual Ash vs. Evil Dead, que trás o protagonista de volta 30 anos depois, enfrentando mais demônios, a cronologia foi um pouco explicada. O que parece é que eles resumiram a história de The Evil Dead e Evil Dead 2 em uma. Ou seja:

Ash foi para a cabana com sua noiva Linda (a do segundo, não sua namorada do primeiro) e mais alguns amigos - eles encontram o tocador de fitas - os amigos de Ash e sua noiva são possuídos até sobrar somente ele.

O ponto de separação dos dois filmes é numa cena idêntica ao final do primeiro, onde a câmera (representando o demônio) se move pela casa, quebra a porta da frente e se choca contra Ash. A partir daí, temos a continuação oficial da história. Ash fica possuído, mas como está de manhã, não demora muito para voltar ao normal. Ele tenta ir embora, mas a ponte que possibilita a passagem de volta está misteriosamente destruída. Resta ele voltar à cabana e aí começa o ponto alto do filme.


Com Ash sozinho, vemos o personagem indo à loucura, se tornando insano, enquanto a força demoníaca tenta matar seu único sobrevivente. Nessa sequência, temos cenas que vão de mãos possuídas (who's laughing now?) à cabeças de veados soltando gargalhadas (numa das cenas mais hilárias e bizarras que já vi). Nessa cena que o título brasileiro do filme (Uma Noite Alucinante) ganha vida. Realmente, a direção de Sam Raimi é boa e no ponto. Apesar de que a inclusão do humor negro na história começa nessa parte, temos várias cenas bizarras, que só contribuem para o universo Evil Dead.

Enquanto Ash enlouquece na cabana, conhecemos a filha do Prof. Knowby, Annie (Sarah Berry), que acaba de chegar de uma expedição onde achou novas páginas do livro Necronomicon e está voltando para a cabana dos pais junto com seu parceiro de pesquisa e namorado, Ed (Richard Domeier). No caminho eles se deparam com um casal, Jake (Dan Hicks) e Bobby Jo (Kassie DePaiva), que ajudam eles a chegar na cabana através de um atalho, já que a ponte está destruída. Quando os quatro se encontram com Ash, chegamos no terceiro ato do filme, mas não vou comentar muito sobre ele.

O final, apesar de divertidaço, divide opiniões até hoje. Nele, Ash acaba abrindo um portal e cai nele, sendo levado para a Idade Média, onde ele faz parte de uma profecia antiga em que ele é o salvador da humanidade numa luta contra demônios. Tais eventos são mais explorados em Army of Darkness, terceiro filme da franquia, que é totalmente puxado para o humor negro. Mas é interessante comentar que a primeira ideia que Sam Raimi teve para uma sequência de Evil Dead foi essa, em que Ash é levado para a Idade Média.

Não o considero um filme superior nem inferior ao original. Na verdade ele se encaixa na categoria "Tão bom quanto". É imprescindível de que é um dos filmes fundamentais para um fã de terror old school, trazendo elementos que seriam exaustivamente trabalhados nas décadas seguintes. Para falar a verdade, Evil Dead 2 é o filme definitivo de cabanas na floresta.

por Neto Ribeiro

Título Original: Evil Dead 2 - Dead By Dawn
Ano: 1987
Duração: 84 minutos
Direção: Sam Raimi
Roteiro: Sam Raimi, Scott Spiegel
Elenco: Bruce Campbell, Sarah Berry, Dan Hicks, Kassie DePaiva, Lou Hancock

Postar um comentário