17 de agosto de 2016

Crítica: Scream | 2ª Temporada (2016)


Confesso que fiquei surpreso com a repercussão que a série Scream tomou aqui no Brasil. Ano passado, basicamente ninguém a conhecia. Os poucos que a conheciam, era como "a herdeira da franquia Pânico", da qual fora baseada. Foi um projeto que foi bastante criticado e subestimado desde o seu início. Ao fim do primeiro ano, a série conseguiu distribuição no país através da Netflix, que ampliou os horizontes e tornou-a uma da série mais conhecidas entre o público adolescente por aqui.

A história do primeiro ano acompanhou Emma Duvall (Willa Fitzgerald), uma adolescente que vive na pacata cidade de Lakewood e logo se vê no centro de uma série de assassinatos. Um psicopata mascarado aterroriza Lakewood, fazendo vítimas relacionadas à jovem (sendo a maioria seus amigos). De alguma forma, os assassinatos eram conectados à um massacre que aconteceu há 20 anos, onde Brandon James, um adolescente deformado matou alguns jovens por vingança. O mistério da temporada era justamente esse: qual a relação de Emma com esse massacre e a verdadeira identidade do assassino. No final das contas, era Piper Shaw (Amelia Rose Blaire), jornalista que veio à Lakewood pra cobrir os assassinatos, mas era na verdade a filha de Brandon James e meia-irmã de Emma que queria se vingar dela e sua mãe, por uma série de motivos.

Com a revelação, veio um gancho deixado para o próximo ano. Audrey (Bex Taylor-Klaus), amiga próxima de Emma, poderia ser comparsa do assassino. Portanto, expectativas eram altas para o segundo ano da série, que estreou dia 30 de Maio, com distribuição direta dos EUA-Brasil, com os episódios sendo disponibilizados diretamente na Netflix no dia após sua exibição.

Atenção: Spoilers abaixo.
A 2ª temporada avança 6 meses na história, trazendo Emma de volta à Lakewood, depois de passar um tempinho fora, fazendo tratamento. Com sua volta, era de se esperar que mais mortes ocorressem. Mas foi logo aí que a história tomou caminhos meio diferentes. A primeira vítima do novo assassino foi Jake (Tom Maden), um dos sobreviventes da temporada passada.

Sua morte serviu para que o assassino chantageasse Audrey, que agora está nas mãos dele, já que ninguém sabe de sua relação com Piper (que aliás, continua não bem esclarecida nos primeiros episódios mas é revelada no meio da temporada.

Com a adição de 2 episódios na temporada (12, no total), tivemos alguns problemas de desenvolvimento. Certos plots se tornaram arrastados, podendo facilmente ter sido resolvidos em dois episódios. Outro problema do novo ano foi o foque em relacionamentos, foque este que acabou tomando o tempo de outras questões que precisavam de ênfase, suspense por exemplo.


Não me levem a mal. Entendo que a MTV é um canal relativamente "pequeno" quando o assunto é séries. Portanto, eles têm que produzir um material direcionado para o público principal, que são os adolescentes/jovens. Mas de uma forma ou de outra, é decepcionante ver algumas oportunidades de suspense ou perseguições perdidas, por conta de romancinho. Um exemplo: No episódio 9 "The Orphanage", o principal cenário foi um orfanato abandonado, que acabou sendo palco de um assassinato na temporada. Mas vem cá, não bateu uma esperança de que houvesse uma correria da vítima entre os corredores, com o assassino atrás, no melhor clima Pânico?

E esse é um problema que não é novo, na verdade ele ainda vem da primeira temporada. Muitas cenas, sejam de mortes ou apenas para dar um gostinho do suspense, acabam parecendo apressadas, rápidas demais. Portanto, desculpem o desabafo, mas quem pensa o mesmo vai entender o que eu estou falando.

Apesar de alguns episódios parecerem maçantes (entre o 4 e 8), devo admitir alguns pontos altos. Houve ótimos episódios que souberam coordenar bem o suspense. Por exemplo, o ótimo episódio 10 "The Vanishing", que sem duvidas foi um dos melhores da série.


Aliás, uma boa ideia foi nomear os episódios em homenagem à filmes de terror (ainda que alguns pareceram deslocados dos títulos). Os filmes homenageados foram, em ordem, os seguintes: Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado, Psicose, Temos Vagas, Feliz Aniversário Para Mim, Madrugada dos Mortos, Olhos Famintos, A Cidade dos Amaldiçoados, Deixa Ela Entrar, O Orfanato, O Silêncio do Lago, Almas Gêmeas e Quando um Estranho Chama.

Outro aspecto bastante criticado na temporada passada foi a atuação do elenco. Vários atores melhoraram de forma significativa em relação ao 1º ano, com destaque na Carlson Young (Brooke), Willa Fitzgerald (Emma) e Bex Taylor-Klaus (Audrey). A última continuou incrível, se destacando mais do que as outras.

Falando de elenco, novos personagens foram introduzidos, sendo a maioria só para aumentar suspeitas ou servir como vítimas pro assassino. Foram eles: Gustavo (Santiago Segura), filho do novo xerife Acosta (Anthony Ruivivar); Zoe (Kiana Ledé), personagem que chegou a ser mencionada no piloto mas só foi introduzida aqui; Eli (Sean Grandillo), primo estranho do Kieran; e a suspeita professora Kristin (Austin Highsmith). Grande parte desses novos personagens perdem o carisma pela tentativa incessante do roteiro tentar transformar todos em suspeitos.

[SPOILERS] Comentário sobre a season finale: E o assassino era o Kieran, o tempo todo. Ele era namorado da Piper antes de vir pra Lakewood e os dois iriam se vingar por seus pais (ele do Xerife por ter sido abandonado e ela de sua mãe). Após a morte de Piper, ele continuou fazendo o trabalho dela. Foi uma revelação que eu esperava e que, a princípio, não foi ruim. Mas não soube ser bem trabalhada no episódio. Tudo pareceu jogado na tela, as motivações dele foram fracas ao extremo e não teve tanto impacto quanto deveria. Faltou preparação do terreno, faltou suspense, faltou várias coisas.

Além do mais, só uns questionamentos: Quando Kieran chegou no celeiro, no fim do 2x11, Emma e Audrey estavam saindo na viatura. Minutos depois (e quilômetros depois), ele já estava no meio da estrada, a frente delas, vestido de assassino? Já no cinema, no 2x12, ele está junto com Noah quando Emma sai atrás de Audrey. Ela recebe um telefonema do assassino e quando volta, Kieran ainda está com Noah. Como ele ligou para Emma sem Noah perceber?

Anyway, caso não saibam, a MTV anunciou que lançará mais 2 episódios em Outubro para poder amarrar as pontas soltas, já que o último episódio termina com Kieran preso, recebendo uma ligação de outro assassino: "Quem disse que poderia usar minha máscara?", diz ele. A primeira pessoa que vem em mente é Brandon James, já que vemos numa rápida cena um recado dele para a mãe de Emma e logo depois, Kieran recebe a tal ligação. [FIM DOS SPOILERS]



Veredicto final: Foi uma temporada superior à anterior? Sim, claro. Mas tropeçou bastante em alguns erros, reciclados ainda da 1ª e que realmente podiam ter sido consertados. Furos e falta de coordenação do roteiro atrapalhou bastante a história. Vários episódios tinham a faca e o queijo nas mãos mas sempre desperdiçavam oportunidades. Sabe aquela vontade que dá de você mesmo reescrever o episódio inteiro? É mais ou menos por aí.

A terceira temporada será lançada em 2017 e terá apenas 6 episódios. Espero que eles tentem se reinventar para que não fique repetitivo, já que temos consciência que os roteiristas da série não são tão versáteis quanto Kevin Williamson, que escreveu os filmes.
por Neto Ribeiro

Criada por: Jill Blotevogel, Dan Dworkin, Jay Beattie
Canal: MTV
Episódios: 12
Elenco: Willa Fitzgerald, Bex Taylor-Klaus, John Karna, Amadeus Serafini, Carlson Young, Kiana Ledé, Santiago Segura, Tracy Middendorf, Austin Highsmith, Tom Maden. Anthony Ruivivar, Bobby Campo, Sean Grandillo, Tom Everett Scott


Description: Rating: 3 out of 5

4 comentários :

  1. Na minha opinião, o personagem do Kieram sendo o assassino não faz sentido nenhum e, talvez na primeira temporada tivesse causado mais efeito. Em relação a foto que a avó do Brandon reconheceu o Kieran, não aparece na série, é apenas um relato da Piper, logo, provavelmente era mentira.

    Após assistir o final do último episódio, cheguei em uma teoria. Kieran não é o assassino. Kieran tinha certeza absoluta que Eli era o assassino da máscara, e o mesmo já havia ligado para a polícia avisando que Kieran era o assassino. Se Eli continuasse vivo e a polícia chegasse ao local, na cena em que estão os 4 juntos, Kieran não assumiria ser o assassino e Eli também não seria preso por falta de provas, Emma e Audray seriam presas, acusadas pelos assassinatos, inclusive o do prefeito. Na minha hipótese, Kieran pensou rápido, Eli tentou mata-lo e ele revidou. Quando Emma perguntou se ele era o assassino, Kieran percebeu que se ele negasse, ela e Audrey ficariam presas para sempre, já que o verdadeiro assassino acabará de morrer levando toda a verdade, então ele inventou toda aquela história, de ser amante da Piper e agiu de forma convincente para Emma, já que se ela desconfiasse, nunca permitiria que ele se sacrificasse por ela. Por isso ele não matou a Audrey, nem machucou qualquer uma delas, apenas encenou.

    Logo, a polícia chegou e o levou preso. Agora ele seria preso, mas Emma estaria livre de qualquer problema, tanto de ser presa, quanto do assassino. Porém, Kieran recebe um telefonema de um advogado, que na verdade, era o verdadeiro assassino.

    Não era o Eli, não é o Kieran. O verdadeiro ainda não teve sua identidade revelada. E apesar do Eli não ser o assassino, ele mereceu morrer por ser obcecado por Kieran e tentar mata-lo, duas vezes.

    Agora Kieran está preso à toa, e o assassino ainda está solto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, q viajem em. Td bem q faz um PEQUENO sentido, mais tipo, é mto forçado o kieran se sacrificar desse jeito, o assassino ao ligar pra ele dps deveria ter dito: bela atuação, ou algo assim, mais nao, ele falou sobre usar a sua máscara, oq implica q o kieran realmente se vestiu d brandom james

      Excluir
  2. ele fala sobre usar a mascara pq ele pensou que fiu kieran mesmo que era o assasino

    ResponderExcluir