4 de setembro de 2016

Crítica: Satânico (2016)


Mais uma bomba está prestes a ser lançada nos cinemas brasileiros. Chega a ser engraçado como as distribuidoras brasileiras parecerem passar pente fino em filmes ruins e lançarem-nos em circuito brasileiro enquanto ótimos filmes seguem sem lançamento até hoje. O filme da vez é Satânico (Satanic), uma produção que expulsa muitos só pelo cartaz (veja-o no fim da postagem). Eu nem chegaria perto dele mas depois de uma colega ter gostado, resolvi conferir. 

O sobrenatural é o tema principal desse filme "não-mexa-no-que-tá-quieto". Como de costume jovens desprovidos de inteligência se metem em algo ao invés de ficarem no lugar deles e acaba despertando uma força maligna que sai atrás da alma deles. Chloe (Sarah Hyland), seu namorado David (Steven Krueger), sua prima metida a ocultista Elise (Clara Mamet, que lembra muito a Emma Roberts) e o encosto Seth (Justin Chon) estão a caminho do festival Coachella.

Passando por Los Angeles, eles resolvem turistar um pouco. Eles encontram uma loja de "artes das trevas" cheia de acessórios bizarros. O dono da loja acaba não indo com a cara de um deles, o que causa uma pequena confusão. Seth acaba vendo uma cena estranha numa sala anexada à loja, o que os deixam encucados. 

Como prova da esperteza dos 4, eles decidem fazer o que? Seguir o cara quando o turno termina! Eles são levados até uma casa abandonada isolada nos c* de LA. Escondidos, eles testemunham um ritual satânico com uma garota. Para não melhorar a situação, ele os interrompe! No dia seguinte, eles se encontram com a jovem, que explica a situação e é levada até o hotel deles para passar a noite. Lá, a garota fica estranha falando bizarrices e corta a própria garganta após fazer um pentagrama na parede. A partir daí, os 4 ficam marcados e são perseguidos pelo demônio.


O que temos aqui, caros leitores, é um daqueles filmes ruins de doer. A premissa até poderia resultar em algo legal: Amigos interrompem ritual satânico e ficam marcados por uma força demoníaca. Imagine aí, algo mais dinâmico, se passando na mesma noite, os jovens seriam perseguidos tanto pelo demônio quanto pelo pessoal do ritual. Ficaria bacana, certo?

Mas aqui fizeram uma história mais arrastada do que deveriam. Enrolaram demais com a garota do ritual durante grande parte do roteiro, o que acaba ficando cansativo demais, já que nada demais acontece. Após a morte da moça, a coisa toda volta a ficar chata, há chororô demais, tentativas falhas de causar algum medo (a cena dos pássaros, really?). Para terminar, vem o final confuso, cheio de correria, pessoas sumindo e reaparecendo grudadas no teto (!). Apenas uma coisa me agradou nesse desfecho e foi uma frase que a protagonista falou: "O inferno não é um lugar. É uma confusão deslumbrante. E há dor..." Conceito interessante mas mal explorado no filme. 

Faltou bastante suspense na história. Deveriam ter investido um pouco na paranoia. Os caras tinham interrompido um ritual satânico, presenciaram o suicídio de uma garota e estavam sendo seguidos por um espírito maligno, que não tem forma definida! Mas o roteiro é preguiçoso e tenta resolver as coisas da forma mais rápida possível. O final no estacionamento poderia ter tido tudo isso, mas é uma verdadeira bagunça.


Além de que os personagens são tão sem sal e mal desenvolvidos que estamos cagando e andando para o que vai acontecer com eles. E quando acontece, você ainda fica com aquela sensação de "what?". É um problemão quando um filme com um péssimo roteiro nem tem personagens que agradem ao público. E as atuações nem são tão boas a ponto de dar algum carisma ao personagem. Talvez só a Sarah Hyland consiga fazer isso e é bem pouco.

Satânico é o resultado de uma ideia batida mas que poderia gerar alguma coisa ainda. No entanto, é mal escrita, mal desenvolvida, com uma história clichê e reproduzida trocentas vezes nos últimos 5 anos.


por Neto Ribeiro

Título Original: Satanic
Ano: 2016
Duração: 85 minutos
Direção: Jeffrey G. Hunt
Roteiro: Anthony Jaswinski
Elenco: Sarah Hyland, Steven Krueger, Clara Mamet, Justin Chon

Description: Rating: 1 out of 5

13 comentários :

  1. Po, sempre acompanho as críticas desse blog e acho que sempre concordei com todas. Gostaria que os filmes de terror voltassem a ser melhores também. Por exemplo, lighst out foi uma decepção total, e olha que eu fui assistir sem expectativa de um enredo bom, entretanto estava esperando cenas boas de jumpscare e nem isso rolou. Como fã de filmes de terror, vou assistir esse filme ai, mas como sempre, sem muita expectativa.Afinal, histórias genéricas de terror com adolescentes fazendo merda já deu o que tinha que dar a muito tempo.

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é PÉSSIMO !! Se tem alguém pensando em ver,desista! Perda total de tempo...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo11/01/2016

    Não consegui entender a crítica graças aos primários (e toscos) erros de português!
    Como uma (ou mais) pessoas mantêm um blog, o qual o conteúdo faz crítica à filmes e não conseguem sequer fazer uma autocrítica, revisando os artigos antes de lança-los.... Como confiar em pessoas que mal conseguem escrever?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer que eu desenhe para você?

      Excluir
    2. Anônimo5/27/2017

      HAHAHAHAHAHAH

      Excluir
  4. Acabei de assistir...
    A única coisa que salva(se é que adianta) são as alocações que são verdadeiras, como a casa de Sharon Tate, e etc... Mas num todo, é uma bosta. Lixão, rs.

    ResponderExcluir
  5. gente, assisti, achei uma merda, história sem sentido o final mais bosta ainda só perdi meu tempo.

    ResponderExcluir
  6. To gostando mas to preocupada

    ResponderExcluir
  7. UMA BOSTA DE FILME, SEM GRAÇA, FINAL SEM GRAÇA, FIQUEI SEM ENTENDER NADA DA DROGA DO FILME.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo5/21/2017

    UMA DROGA

    ResponderExcluir
  9. hahahhahaha amei a critica!
    gnt, o filme é ruim mas é bom kkkkk
    tipo, vc assiste e concorda com nada do filme, mas ok ok....hahhaa aiai ..nao sei oq dizer só sentir ( acabei de ver o filme e fui dar uma pesquisada).

    ResponderExcluir
  10. ah eu gostei, mas era pra focar num demonio materialzado

    ResponderExcluir