12 de outubro de 2016

Crítica: Premonição (2000)

Aviso: O Texto abaixo contém spoilers e revelações da história. 

No ano 2000, um filme se destacou por trazer um filme com um vilão diferente. A própria morte, não de uma pessoa física, mas sim de uma entidade que se faz presente através de vibrações. Estamos falando de um vilão praticamente invencível e implacável que faz com que as coisas mais supérfluas se tornem armas mortais.

Curiosamente, o roteiro foi originalmente elaborado para ser um episódio da famosa série ‘Arquivo X’, e tal episódio levaria o nome de ‘Voo 180’. Quando o rascunho inicial do longa foi entregue à New Line Cinema, o responsável pelo projeto levou o material consigo em um voo para New York. Ao folhear o roteiro durante a viagem, notou que este levava o nome de ‘Voo180’. Ao olhar para seu bilhete de avião, percebeu que estava em um voo de mesmo número. Preocupado, colocou o envelope em sua mala e rezou durante toda a viagem, torcendo para chegar ao seu destino tranquilamente. Nesse roteiro foi visto um potencial para um filme. O título do longa mudou, porém o número do voo do avião que cai, continuou o mesmo.

O filme recebeu o nome de 'Final Destination', algo que na tradução ao pé da letra seria: 'Destino Final', mas no Brasil, ele recebeu o titulo de 'Premonição'. Dirigido por James Wong, o longa traz um elenco interessante e uma premissa impactante que com certeza chamou a atenção de quem viu o trailer. 



Na película, o ano é 1999 e Alex Browning é um aluno comum do Ensino Médio que, junto com seus colegas de classe e alguns professores, irão viajar rumo a Paris em uma excursão do colégio. Ao entrar no aeroporto, Alex começa a perceber que algo muito estranho está acontecendo.

Referências a morte e azar começam a se tornar evidentes para ele, assim como o horário do voo que possui uma grande relação com sua data de nascimento (Hora 9:25 - Nascimento 25/9), esses sinais começam a se fazer cada vez mais presente. Conhecemos outros jovens também como a introspectiva Clear Rivers. O melhor amigo de Alex, Tod Waggner. O irmão de Tod,  George.  O playboy encrenqueiro Carter Horton e a sua namorada Terry Chaney. O professor de francês Larry Murnau e a professora Valerie Lewton. E o desengonçado Billy Hitchcock.

Tod convida Alex para ir junto com ele ao banheiro fazer as suas necessidades, com o objetivo inútil de evitar associação de cheiros no avião pelas garotas. Logo depois, se ouve a última chamada para o voo 180, o voo de Alex e seus amigos. Ao entrar no avião, com os passageiros mais variados que vão de deficientes a bebês. Alex escolhe um dos últimos lugares, mas é forçado a trocar quando Christa Marsh e Blake Dreyer, pedem a ele para trocar de lugar para que elas possam ficar juntas, por esse motivo Tod e Alex sentam juntos. 

O avião começa a taxiar e depois decola. Enquanto isso Alex fica perturbado e nervoso, o restante dos passageiros se anima, afinal, estavam indo para Paris. Mas, a animação dura pouco, o avião começa a ter turbulência e logo depois, explode. Alex, supondo que estava morto, abre os olhos na hora em que Blake e Christa pedem o seu lugar. 

Era apenas uma visão, porém ele percebe que é real quando começa a repetir algumas ações que ele havia visto no sonho. Ele avisa a todos que o avião irá explodir, o que causa uma grande confusão e revolta. Carter Horton, que é rival de Alex, ameaça batê-lo. Então uma briga começa e Tod, Carter, Alex, Terry, Clear, Billy, Valerie e Larry, saem do avião. Na sala de embarque, o grupo de adolescentes é avisado que apenas um deles poderia entrar no avião, a Sra. Lewton pede ao professor de francês que viaje com os alunos e então, ele parte para a viagem. 

Todos conversam com Alex, que não consegue convencer ninguém de sua visão. Irritado, Carter vai para cima de Alex e os dois brigam novamente. O avião decola e... explode! Antes disso, Alex diz sem querer que queria que Carter estivesse no avião. Todos ficam muito assustados e chocados e olham para Alex, como se ele tivesse causado isso. Os agentes do FBI Wayne e Schreck conversam com o grupo de adolescentes por motivo de investigação criminal. O FBI desconfia que Alex tenha causado o acidente, mas por falta de provas, não podem acusá-lo. Os sobreviventes recebem a notícia de que não há nenhum sobrevivente, entre os mortos estão: George, Larry, Christa e Blake. As famílias do grupo de adolescentes aparecem (menos a de Clear, que fora abandonada pela mãe e seu pai é falecido). Os pais de Alex levam Clear a sua casa.

Nessa primeira parte, a construção dos personagens é muito interessante, nós rapidamente sabemos quem é quem e como é a personalidade de cada, e isso foi bom. Conseguimos desenvolver alguma empatia por eles, créditos para o elenco competente e dedica com o projeto. 



Quarenta dias se passaram e um memorial fora erguido na escola de Mount Abraham e uma homenagem é feita. Os sobreviventes se reúnem. Alex é vigiado pelos agentes do FBI e é tratado diferentemente pelas outras pessoas. Tod continua sendo amigável, embora seu contato tivesse sido rompido. Carter continua irado com ele e Terry não expressa emoção sobre o caso. Valerie Lewnton tem medo de Alex, Billy acha que Alex é um bruxo que tem previsões e Clear agradece a ele por sua vida. No final, Tod faz um discurso. 

É interessante notar como as coisas mudaram daquele dia para cá... Em alguns momentos nós percebemos, seja pela trilha sonora ou pela sensação dos personagens de estarem sendo vigiados o tempo todo. O roteiro foi muito eficiente nesse quesito e fez com que o público ficasse intrigado com o que ia acontecer depois daquele fatídico dia da explosão do avião. Só quero lembrá-los que como esse é o primeiro filme da franquia, ninguém sabia o que ia acontecer e do que a história realmente se tratava, apenas o roteiro dava pequenas pistas a respeito.

A noite, Tod caminha em direção ao banheiro. Ao entrar, nota um vento frio, embora a janela estivesse fechada. Ao se barbear, se corta levemente com a lâmina no pescoço. Enquanto isso, Alex está pesquisando sobre acidentes aéreos e outros assuntos que expliquem o que aconteceu com ele naquele fatídico dia. 

Para aliviar a tensão, ele abre uma revista masculina. Enquanto isso, no banheiro, uma poça de água se forma depois de Tod usar o vaso sanitário. No quarto de Alex, uma coruja aparece na janela e para afastá-la, o jovem joga a revista contra ela, mas acaba acertando no ventilador ligado. A revista é rasgada em pedaços, mas apenas um pedacinho cai na perna de Alex. Ele vira o papel, que está escrito "Tod". É um sinal. No banheiro, Tod caminha em direção a banheira e escorrega ao passar pela poça que o seguia. O varal enrosca no pescoço e ele começa a sufocar, ele tenta se libertar, mas shampoo e condicionar caíram na banheira e deixaram tudo escorregadio impossibilitando ele de se levantar ou se segurar. Na sala de estar, o pai de Tod dorme e deixa o livro que estava lendo cair. Tod tenta pegar uma tesoura, mas é tarde demais, ele acaba morrendo. Alex corre a casa de Tod e descobre que o amigo está morto. O Sr. Waggner diz a Alex que o filho se suicidou pela culpa da morte do irmão. Clear Rivers também está no local e diz para Alex sair dali.  

Em busca de respostas, Alex vai a casa de Clear Rivers. Ela passa o seu tempo fazendo esculturas em sua casa perto da floresta. Ela diz a Alex que estava lá na casa de Tod porque no avião sentiu sensações estranhas também e por isso, acreditou em Alex e por isso saiu do avião voluntariamente. 

Alex diz que ainda existe uma presença o cercando e que acredita que todos que saíram do avião tem a chance de morrer e que Tod foi apenas o primeiro. Ao decidir visitar o amigo pela última vez, Clear leva Alex até o legista. Lá encontram o corpo de Tod, sendo examinado por Willam Bludworth. Ele diz que a morte de Tod foi causada por uma força, a própria Morte, e ainda fala que todos estão em um esquema que vai determinar a morte de todos que sobreviveram ao acidente do voo 180. Alex acredita no legista, embora Clear Rivers não. 



Os dois vão tomar café enquanto discutem a situação. Alex insinua que pode vencer a Morte e mostra a Clear o pedaço de revista, escrito "Tod". Clear ainda acredita que Tod cometeu suicídio e decepciona Alex. E por alguma razão, Carter, Terry, Billy e a Sra. Lewton se encontram no mesmo lugar. Antes disso, Alex vê no vidro da lancheria o reflexo de um ônibus passando, embora na rua não tivesse nada. Alex resolve contar ao grupo o que descobriu, mas Carter começa a discutir com ele, Terry fica irritada com os dois e ao atravessar a rua, é atropelada e morta por um ônibus que passava rapidamente, todos se abalam. 

Em casa, Alex fica preocupado e não quer conversar com ninguém. Ao ver uma reportagem na televisão sobre a explosão do voo 180, uma hipótese da ordem de explosão chama a sua atenção. Desenhando a ordem da explosão, Alex descobre que os sobreviventes estão morrendo nas mesma ordem em que estavam e que estavam sentados no avião que por coincidência é a mesma ordem que eles deviam ter morrido se não tivessem saído voo 180. Tod foi o primeiro, Terry a segunda e a próxima era a Sra. Lewton, Alex decide fazer alguma coisa para impedir. 

Ao chegar em frente a casa da professora, Alex começa a analisar os pneus do carro, enquanto a Sra Lewnton, dentro de sua casa, prepara suas coisas para a mudança. Ao ver Alex pela janela, ela liga para o FBI. O rapaz acaba sendo levado pelos agentes para mais um interrogatório. Lá eles dizem que Alex foi suspeito pela explosão, mas a hipótese foi descartada. Aproveitando o momento, o rapaz explica sobre o 'Esquema da Morte'. 

Enquanto isso, na cozinha, a Sra Lewnton decide esquentar a água para tomar alguma coisa. O reflexo na chaleira e o vento aparentemente de lugar nenhum a assustam levemente. Ao encher a caneca, logo ela joga a água fora ao perceber que a caneca era da escola onde ela trabalhava. Joga uma toalha em cima do faqueiro e pega uma bebida alcoólica gelada na geladeira. Com isso, a caneca se racha levemente em baixo, mas não é percebido pela professora, que caminha em direção ao computador (a bebida fica vazando no chão). Ao se aproximar do monitor, algumas gotas caem no aparelho (que estava na tomada) e acaba explodindo, lançando um fragmento no pescoço de Lewton, que começa a sangrar. Ao mesmo tempo, o fogo causado pela explosão segue o rastro da bebida no chão. A casa começa a pegar fogo e Lewnton acaba caindo no chão. Ela vê a toalha e para se secar, a puxa, mas uma faca acaba cravando no seu peito. Sendo liberado pelos agentes.

Alex vê um homem lançando fagulhas que parecem voar em direção a casa de Valerie. Ele corre em direção a casa que está sendo incendiada e vê o rastro de sangue e encontra a professora agonizando. Uma pequena explosão faz uma cadeira cair na faca que estava encravada na professora que acaba morrendo. Alex arranca a faca e rapidamente a larga ao ver suas pegadas no chão. Ele corre no momento em que Billy passava de bicicleta em frente da casa que explode. Essa foi, sem dúvidas, uma das melhores mortes, não só desse filme, mas da franquia inteira, ela foi muito bem bolada, a forma de como as coisas vão se agravando e conspirando para a morte da professora são criativas.  

Mais tarde, Carter, Billy e Clear estão reunidos no Memorial da escola. Carter está colocando o nome de Terry na lista de mortos quando Clear diz a Carter para procurarem Alex que está desaparecido. Relutante, Carter leva Billy e Clear no lugar do acidente do voo 180 e diz que Alex sabe quem é o próximo a morrer. Clear encontra o rapaz observando as estrelas perto de uma praia deserta. Ela conta como perdeu o pai e que sua mãe a abandonou, ela diz para Alex não desistir. 

Os quatro se reúnem no carro de Carter e como Alex está sendo perseguido pelo FBI, Clear resolve escondê-lo na cabana que frequentava com pai quando era pequena. Mas Carter está mais interessado em saber quem é o próximo e começa a aumentar a velocidade do carro num ataque de medo e fúria. Alex vê o cinto de segurança se partir, embora na realidade, está inteiro. Ao passarem perto de um trilho de trem, Alex também vê o reflexo de um trem vindo em direção à eles. Carter para em cima dos trilhos, para o desespero dos outros, que começam a sair quando ouvem o barulho do trem se aproximando. Carter fica no carro, mas se arrepende quando vê o trem se aproximando. Ele é o próximo da lista e não consegue sair. Nos últimos instantes, Alex corre para ajudá-lo e acaba salvando-o. 

O carro é destruído, mas uma parte da placa fica abaixo do trem. O quarteto discute e Billy, acreditando que Carter ainda era o próximo, grita que ele não vai mais ficar perto dele. O pedaço da placa no chão é atingido pelo trem, lançando-o em direção a Billy, que é decapitado. Então Alex percebe que quando a vítima é salva, a Morte pula para o próximo da lista. Acreditando que é ele mesmo o próximo, Alex prepara a cabana para receber e enfrentar a Morte.

Os agentes do FBI procuram por Alex e Clear finalmente conta onde ele está para a segurança do próprio rapaz. Porém, Alex ao ver um jornal, descobre que Clear era a próxima, pois na realidade, não havia trocado de lugar no avião com Blake e Christa. Alex pega um barco e rema em direção a casa de Clear, ele começa a ser seguido pelos agentes. A Morte já prepara o cenário para Clear morrer. Um fio desencapado começa a se remexer, causando problemas elétricos na sua casa. A moça começa a fugir de todas as ameaças da forma que pode. Na floresta, Alex, correndo dos agentes, deve tomar cuidado com o local, cheio de armadilhas da Morte. É interessante notar que toda a vez que Clear se salvava de algo que poderia matá-la, a morte tentava matar Alex e quando o Alex se salvava, a morte tentava pegar Clear. Tipo, quando Alex cai de um barranco, se não fosse por sua esperteza, ele teria sido empalado por um galho de árvore, como ele se salvou, a morte tentou matar Clear eletrocutada quando a piscina vaza derramando água sob seus pés e o fio elétrico encosta na água, se não fosse a pirueta de Clear, ela teria morrido. O que dá a entender é que a morte oscilou entre os dois jovens e de alguma forma, não importava quem morreria primeiro. 

Clear vai até a garagem e liga o carro, mas é impedida pela Morte de andar com ele. Alex chega e propõe a Clear um jeito de salvá-la. Mas a moça não aceita, pois seria perigoso para Alex. Porém mesmo assim, o rapaz consegue salvar Clear, embora fora atingido pela explosão do carro e eletrocutado.

Seis meses depois (supondo que um mês tenha 30 dias, seis meses somam 180 dias depois), Clear, Alex e Carter desembarcam do avião rumo a Paris. Lá eles comemoram a vitória, tomando bebidas e brindando por todos aqueles que morreram, mas Alex ainda está em dúvida, dizendo que ele não fora salvo, portanto, poderia ainda ser o próximo. Carter diz que Alex é o próximo, enquanto Clear acredita que eles se salvaram. Depois de ver sinais da premonição, a bebida de Clear derramada, lembrando sangue, Alex decide voltar para o hotel. Clear vê um ônibus no reflexo do vidro da cafeteria (Da mesma forma que Alex viu o ônibus na morte de Terry) e grita para o rapaz que para na beira da calçada, assim quase sendo atingido por um ônibus em alta velocidade. O veículo fica desgovernado e atinge a placa do Café que desaba, Alex é salvo por Carter de ser atingido por ela. O filme termina quando a placa atinge Carter nas costas, o matando.


Reparem no número da placa. 


No final das contas, 'Premonição' é um filme competente e muito ousado que veio numa época onde os filmes, em sua maioria, vinham carregados de esteriótipos da época e poucas novidades. O inicio dos anos 2000 pode ser considerado um dos piores anos para o cinema de horror, pouca coisa estava sendo feito e quase tudo que saia era descartável, e esse longa metragem foi um dos poucos que vieram para quebrar isso com a sua história que prende, intriga e instiga a pessoa a refletir. Ele mescla caso reais com ficção e em vários momentos você pensa: "Isso acontece na vida real"... E por esse motivo, após ver o filme, você fica pensando nas coincidências que acontece com você e em como qualquer detalhe pode resultar numa morte. 

As mortes são extremamente criativas que vão das mais simples (Como a morte de Terry) até as mais mirabolantes (Como a da professora Lewton), e um pouco antes de cada mortes, o roteiro dá dicas de como essa pessoa vai morrer, isso fez com que as pessoas tentassem adivinhar como cada morte iria acontecer. Também temos um fato curioso nesse filme, geralmente o público torce para os personagens principais morrerem quando eles são muito idiotas... Nesse filme, não é que torçamos para alguém morrer por ser idiota, mas sim porque queremos ver como a morte vai matar essa pessoa, isso até porque os personagens são bem desenvolvidos e complexos, não temos cenas ridículas para evidenciar a personalidade de cada um.  

Esse longa também possui falhas que podem incomodar para o público mais atento aos detalhes, por exemplo, quem viu o filme, sabe que o Alex ter trocado de lugar no avião com a Christa e Blake tem uma importância no longa... Ele diz que não havia trocado de lugar, por isso não era a vez dele de morrer, mas sim de Clear. No entanto, ele trocou de lugar sim, logo depois que ele viu que estava acontecendo a mesma coisa que em seu sonho, ele correu para o lado de Tod para confirmar se o acidente poderia acontecer mesmo. Ou talvez o roteiro poderia explicar de alguma forma porque a morte oscilou entre tentar matar Clear e Alex no final já que até então, a morte só pulava de pessoa se alguém interferisse, o que não aconteceu.   

No geral, 'Premonição' é um ótimo filme, trouxe algo novo para o terror e blindou os fãs do gênero com um vilão poderosíssimo, isso para não dizer 'invencível'. Por esse motivo eu dou nota: 8,0.


Menções ao número 180:

- O relógio do quarto de Alex muda de 1:00 para 1:80. 

- O número do voo do grupo de estudantes é 180.

- A placa que atinge o Carter no final do filme tem o numero 18o uma vez que o nome do café é: "Le Miro 81".

- Seis meses se passam desde que Alex salvou Clear da explosão na garagem... Se cada mês tem 30 dias, seis meses são 180 dias. 

O filme possui algumas curiosidades como: 


- A maioria dos personagens do filme tem o sobrenome de diretores ou estrelas de filmes de terror famosos: 

Terry Chaney (Lon Chaney). 
Tod e George Waggner (diretor George Waggner).
Alex Browning (famoso diretor de "Drácula", Tod Browning), 
Larry Murnau, (FW Murnau, o diretor do "primeiro" Dracula, Nosferatu, eine Symphonie des Grauens (1922). 
Schreck (Max Schreck também atuou em "Nosferatu, eine Symphonie des Grauens"). 
Valerie Lewton (Val Lewton produziu vários filmes de terror famosos). 
Blake Dreyer (Carl Theodor Dreyer dirigiu Vampyr (1932). 
Howard Siegel (Don Siegel dirigiu Dirty Harry (1971). 
Billy Hitchcock, cujo nome presta homenagem a Alfred Hitchcock.

- Grande parte das filmagens de notícias exibidas no filme são de uma filmagens reais de julho de
1996, da explosão e queda do voo 800 da TWA Out Oriente Moriches em Long Island, Nova York.

- Sempre que a hora de alguém está chegando, a vítima vê um vulto negro, como foi o caso de Tod, Valerie e Clear. 

- Assim como a filmagem, o filme usou outros fatos da queda do voo 800 da TWA. Em 17 de julho de 1996, o voo levava uma classe de uma escola para a França. O avião acabou explodindo de repente e a investigação correu através de possíveis pistas para atos deliberados que causaram o acidente. o primeiro foi uma bomba, em seguida uma superfície de uma atmosfera de mísseis. Tal como aconteceu no filme, foi finalmente declarado que o acidente foi resultado de uma falha mecânica (explosão no tanque de combustível central), embora a investigação do FBI ainda esteja aberta.

- Muitos detalhes do filme contém referências a presidentes assassinados ou quase-presidentes: a xícara de café da Sra Lewton que rachou tinha a sigla do colégio MT. Abraham, o carro de Carter Horton tinha uma placa que começa com as letras "RFK". O avião decola do "Aeroporto JKF" - John F. Kennedy, que também foi assassinado.

- A música tocada durante o filme é de John Denver, um músico que morreu em um acidente de avião.

- Depois que os personagens principais são retirados do avião, Billy é filmado por trás, revelando o próprio sobrenome em sua camiseta, também o sobrenome do mestre do terror Alfred Hitchcock.

- As escolhas principais para o papel de Alex e Clear eram Tobey Maguire e Kirsten Dunst.

- Quando Terry é atropelada e o sangue espirra, faz a marca do número '7' no rosto de Alex, indicando que ele seria o sétimo a morrer.

- O exterior da casa da Sra. Lewton foi construído em cinco dias. Os moradores de Vancouver não queriam que os cineastas explodissem uma casa real pois achavam que era uma casa ótima. 

- A cena em que Billy leva cotoveladas no carro de Carter foi improvisada no dia da filmagem. Seann William Scott tinha o lábio inchado, e para escondê-lo, a equipe de maquiagem acrescentou sangue e o resultado final foi Billy levando cotoveladas.

- Na cena de abertura, Devon Sawa (Alex) deveria fingir que estava dormindo. Na verdade ele dormiu por quatro horas.

- O efeito do relógio de cabeceira de Alex, que muda de 1:00 da manhã a 1:80, levou 5 dias para ser feito.

- Kerr Smith e Seann William Scott tomaram pílulas pra viagem (Dramin) antes das tomadas do acidente de avião e estavam sonolentos e fracos durante as fotos, por isso eles não são filmados de perto.

- O set de filmagem do avião foi construído em um cardan com cerca de vinte metros de altura - e para fazê-lo balançar. A armação foi posteriormente alterada e passou a se mover, quando eles atravessam a sequência da tempestade.

- A conversa de Sra. Lewton com o co-piloto para permitir que o professor voltasse ao avião foi totalmente improvisada.

- A cabine do avião é a mesma de Lake Placid (1999).

- Daniel Roebuck foi escolhido para seu papel por seu conhecimento em filmes de terror antigos.

- No memorial do voo 180, a música que é "Hundred Grand" de Pete Atherton.

- O discurso que Tod cita no funeral é de Marcel Proust.

- O plano original era ter a morte como uma entidade muito mais evidente, como na morte de Tod (personagem vendo uma sombra no espelho, água voltando para o vaso). Depois da morte de Tod, foi decidido que a morte viria simplesmente como acidentes.

- "Tod" é quase a palavra alemã para a morte, que é "tot". A semelhança com o nome "Tod" pode fazer as pessoas familiarizadas com o idioma pensarem sobre essa conexão, como se fosse propositalmente construído pelos cineastas.

- O título chines traduzido significa "O Deus da Morte Chegou".

- Durante os créditos de abertura, todas as mortes do filme são sinalizadas. Há uma boneca pendurada, uma guilhotina e uma imagem de uma faca no peito de alguém.

- Na cena da morte de Tod, a filmagem foi rebobinada para dar o efeito de que a água é sugada de volta pro vaso sanitário.

- A sequência de Alex e Clear conversando na frente do café levou três dias para ser filmada.

- Na cena em que Sra. Lewton é empalada com as facas de cozinha, a atriz Kristen Cloke foi colocada embaixo de um piso falso de madeira com um corpo de silicone em cima. Foi assim que a faca pode empalar a personagem.

- O pedaço de vidro que entrou no pescoço da Sra. Lewton da explosão do computador foi feito em reverse - o vidro foi arrancado do pescoço da Sra. Lewton com uma linha que foi digitalmente apagada mais tarde.

- Na cena em que todos olham para Alex após a explosão do avião, a morte de Terry é prenunciada com a foto de um ônibus no fundo. 

- Enquanto Billy observa o avião decolando, um reflexo é mostrado em seu rosto. O avião está voando na mesma linha onde a peça do carro o decepou, mais tarde no filme.

- Quando Alex está prestes a embarcar, ele vê um bilhete no qual está escrito: Final Destination. O take foi adicionado nas refilmagens, após a mudança de título. 

Bom gente, é isso, esse filme é um dos meus favoritos e acredito que qualquer fã e colecionador de filmes de terror, deve ter pelo menos esse filme na sua prateleira. Até a próxima.
Ficha Técnica


Titulo Original: Final Destination.
Titulo em Português: Premonição.
Diretor: James Wong.
Roteiro: Glen Morgan, James Wong, Jeffrey Reddick.
Duração: 98 Minutos.

Elenco: Devon Sawa (Alex Browning), Ali Larter (Clear Rivers), Kerr Smith (Carter Horto), Kristen Cloke (Valerie Lewton), Sean Willian Scott (Billy Hitchcock), Tony Todd (Bludworth), Chad Donella (Tod Waggner), Amanda Detmer (Terry Chaney), Brendan Fehr (George Waggner).

Orçamento: U$ 23 Milhões de dólares.
Receita: U$ 112.880.294 Milhões de dólares.

Sinopse: Quando um adolescente tem uma premonição de que o avião em que está vai explodir, ele e seus amigos resolvem não mais viajar. Para surpresa de todos, o avião realmente explode na viagem em que eles deveriam estar. Mas os integrantes do grupo começam a morrer misteriosamente, um a um, até os sobreviventes resolvem se unir para tentar entender o que está acontecendo, antes que eles mesmos se tornem as próximas vítimas.


Trailer

video

Versão Alternativa

O filme possui uma versão alternativa onde nela, Alex tem um envolvimento íntimo, vemos Clear fazendo teste de gravidez que dá positivo... No fim, Alex morre eletrocutado para salvar Clear. Depois a cena muda para Clear tendo o seu filho e dando o nome dele de 'Alexander Chance' em homenagem ao pai, Alex. 

Já na sua casa, Clear percebe uma ventania correndo pelo quarto de seu filho, o vento atinge um papel pendurado na parede com os nomes de todos que haviam morrido nos bizarros acidentes que se sucederam após a explosão. A diferença é que a ventania trás uma vibração boa para Clear, então ela fecha os olhos e respira fundo. Mais tarde, ela vai ao memorial das vitimas do voo 180, Carter está lá, os dois conversam um pouco e acaba. É um final bem interessante, e otimista com Carter e Clear sobrevivendo e deixados em paz pela morte, aconselho que quem não viu, assista. 

video



Por: Michael Kaleel.

Description: Rating: 4 out of 5

3 comentários :

  1. Excelente texto, só a explicação detalhada do filme q não me agradou tanto, mas as curiosidades e a análise final eu curti demais, vou mencionar algo q eu tbm curti mais a partir do segundo filme, o fato da Morte não ser uma entidade de presença e sim um acontecimento, a água voltando pro vaso é algo q eu não curti nesse filme, nos outros nós vemos cada detalhe e isso pra mim é fantástico, pq não existe sabotagem nas mortes das pessoas, e sim acasos q juntos de uma maneira absurda cria o resultado da morte de alguém, Premonição é uma das minhas séries de filmes favoritas, espero até hoje pelo 6º filme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por sua critica, eu também não gostei muito da critica detalhada, mas quis experimentar para ver as opiniões. É verdade, eu também prefiro a morte como 'acontecimentos' do que uma presença, só voltaram a fazer a morte fazer coisas como ela fez com a água do vaso em Premonição 4 quando ela empurra um spray de cabelo para a chapinha. Pode ficar tranquilo que a critica dos outros premonições serão menos detalhadas.

      Excluir
  2. Não acredito que pedi e vocês fizeram a crítica de Premonição (ou vocês iriam fazer e então eu pedi? Coincidência,talvez?)! Obrigado, sério. É uma das minhas franquias preferidas. Espero que vocês façam dos outros filmes, principalmente do terceiro. Ah, e ótima crítica!

    ResponderExcluir