14 de novembro de 2016

Crítica: Black Mirror | 1ª - 2ª - 3ª Temporada (2011-2013-2016)


Originária da monstra britânica BBC, Black Mirror começou tímida, lá em 2011, como uma minissérie de 3 episódios que trariam, em cada um deles, um conto diferente. A ideia era brincar com a tecnologia e o efeito dela na sociedade, mostrando histórias bizarras e bastante impactantes em seus roteiros. Apesar de ter sido elogiadíssima pelos críticos, a série não fez muito sucesso. Mas o canal não desistiu dela.

2 anos depois, a segunda temporada estreou, trazendo mais 3 episódios marcantes. Ganhando mais notoriedade, a BBC ainda deu um tratamento especial em 2014, lançando um especial de Natal de 1h30, não abandonando o formato antológico das temporadas e mostrando três contos se relacionando com uma história de fundo.

Foi quando a BBC decidiu cancelá-la. Os altos custos para a produção dos episódios não estavam mais rendendo, quase nos deixando sem essa maravilha. Entra a Netflix, que estava começando a ganhar sucesso com suas produções originais, comprando então a série e transformando-a em seu projeto original, garantindo não só a 3ª, mas a 4ª temporada.

Ao longo dessas 3 temporadas e 1 episódio de Natal, conhecemos diversas facetas do conceito que Charlie Brooker, criador da série, quis mostrar. Essa é uma das maiores qualidades de Black Mirror. Ela não se agarra a um gênero mas sim a um conceito. Então, se você quer ver a série, pode se preparar que vai vir episódios de drama, de suspense, de ficção científica hardcore e até de terror. Isso permite que a série sempre se reinvente em suas temporadas.

Para não escrever 3 posts individuais (4 se contar com o White Christmas), resolvi juntar tudo num artigo só e trazer pra vocês uma crítica completa da série. Não vou dar spoilers mas irei falar sobre os episódios a ponto de dar muitos detalhes sobre eles.


1ª TEMPORADA (2011)


1x01 - The National Anthem: Um ótimo episódio para apresentar a série ao mundo, O Hino Nacional acompanha um primeiro-ministro do Reino Unido que acorda num pesadelo. A princesa Susannah foi sequestrada e os responsáveis por isso só irão soltá-la com vida se ele obedecer as ordens que eles derem. A integridade do ministro é posta em risco quando uma das ordens é ter relações sexuais com um porco ao vivo na televisão! É um episódio estranho e que parece até surrealista devido ao seu plot. Well, this is Black Mirror.

1x02 - Fifteen Million Merits: Em um tipo de escravidão futurista, as pessoas vivem num complexo onde suas vidas são compostas por méritos, um tipo de moeda virtual. A única maneira de escapar dessa rotina é participar de um programa de televisão no estilo The X-Factor (onde para se inscrever já custa uma fortuna). A trama acompanha um jovem sem propósito que se apaixona por uma jovem sonhadora. É um episódio que engana o público justamente pelo detalhe romântico dele. Na verdade, é bem impactante e bem mais relacionável com nossa realidade do que se imagina, criticando como a mídia televisiva controla nossa vida e outros afins.

1x03 - The Entire History of You: Para mim, o segundo melhor episódio da série inteira. Um dispositivo é implantado na sua mente, gravando tudo que você vivencia. Você pode reassistir suas memórias (as que foram gravadas por ele, pelo menos), dando pausa, avançar, etc. Esse conceito (reaproveitado em episódios futuros da série) acompanha um casal aparentemente perfeito que logo tem seu casamento arruinado por infidelidades e mentiras.
por Neto Ribeiro
1ª Temporada (2011)
Criada por: Charlie Brooker
Canal: BBC
Episódios: 3
Elenco: Rory Kinnear, Lindsay Duncan, Donald Sumpter, Tom Goodman-Hill, Anna Wilson-Jones, Lydia Wilson, Daniel Kaluuya, Jessica Brown Findlay, Rupert Everett, Julia Davis, Ashley Thomas, Toby Kebbell, Jodie Whittaker, Tom Cullen, Jimi Mistry


2ª TEMPORADA (2013)

2x01 - Be Right Back: Sem dúvidas o melhor episódio da série inteira. É bem escrito, sensível e não foge da proposta do show. Uma recém-viúva descobre um serviço que pode trazer a pessoa amada de volta. A tecnologia recria a pessoa em uma réplica "robótica" que trabalha como inteligência artificial, baixando todos os dados do falecido na rede e recriando sua personalidade. O grande detalhe desse episódio está no casal principal, interpretado pela Hayley Atwell e Domnhall Gleeson, e não nos detalhes tecnológicos que a série usualmente apresenta. É puro drama!

2x02 - White Bear: Victoria acorda em sua casa sem se lembrar de nada. Na sua mente, flashes de memória e um símbolo misterioso aparecem esporadicamente. Quando sai da casa, um homem mascarado a persegue com uma espingarda. As pessoas da rua não fazem nada além de filmar. Mais pessoas mascaradas aparecem. Ela não sabe o por quê daquilo tudo mas sabe que precisa ir até a estação White Bear. Com um plot twist no fim, o episódio tem que toques de terror e um final pesadinho

2x03 - The Waldo Moment: Um humorista depressivo trabalha num programa de TV dublando um personagem animado chamado Waldo. Quando uma entrevista com um político foge do controle, a emissora decide candidatar o personagem na eleição, o que deixa o humorista em conflito com sua própria índole. Apesar de ser um episódio relativamente fraco, apresenta ideias interessantes para refletir, principalmente no cenário atual brasileiro.
por Neto Ribeiro
2ª Temporada (2013)
Criada por: Charlie Brooker
Canal: BBC
Episódios: 3
Elenco: Hayley Atwell, Domnhall Gleeson, Claire Keelan, Lenora Crichlow, Michael Smiley, Tuppence Middleton, Ian Bonar, Daniel Rigby, Chloe Pirrie, Jason Flemyng



WHITE CHRISTMAS (2014)

O especial de Natal funciona como um telefilme, tecnicamente faz parte da grade da 2ª temporada e tem 1h14 minutos, mas não abandona o formato antológico das temporadas. A diferença é que as três histórias são interligadas pela história base do especial. Matt e Joe (Jon Hamm e Rafe Spall) trabalham juntos há anos numa pequena estação no antártico. Durante o dia de Natal, Joe acorda e Matt está preparando um jantar, tentando fazer com que eles tenham uma conversa (já que Joe é bastante fechado).

Enquanto eles falam como chegaram ali, formando os "contos" do especial.

Parte 1: Matt costumava ser um tipo de consultor amoroso de homens que não tinham muito jeito no assunto. Ele os assistia através daqueles implantes apresentados no 1x03, dizendo o que fazer ou não. Um dos seus clientes e protagonista deste conto é Harry, um cara tímido e desajeitado que vai até uma festa de Natal de uma empresa (mesmo não trabalhando lá) para tentar descolar algum encontro. Lá, ele conhece Jennifer (Nathalia Tena), moça introvertida e misteriosa. A relação rápida dos dois tomam caminhos perigosos e inesperados.

Parte 2: Com o fim do primeiro conto, Matt revela que isso era apenas um hobbie e seu verdadeiro emprego era outro. Isso é explicado através da personagem Greta (Oona Chaplin), uma mulher rica e atarefada que vai até uma clínica fazer um procedimento em que parte de sua mente é "baixada" para um dispositivo eletrônico, onde uma outra versão dela é aprisionada para controlar e organizar a vida da Greta real.

Parte 3: O último conto é o que fecha o especial e amarra tudo. Joe conta o por que de ser tão quieto, falando sobre seu relacionamento com Beth (Janet Montgomery), que após descobrir que estava grávida, o deixou. Aquele dispositivo do 1x03 é reutilizado aqui e uma de suas funções é poder "bloquear" uma pessoa. Quando você faz isso, a imagem dela fica borrada na sua visão e você não consegue vê-la nem ouví-la até desbloqueá-la. Não irei contar mais nada pra não soltar spoiler, mas é um ótimo conto e o final é desolador. 
por Neto Ribeiro
White Christmas (2014)
Criada por: Charlie Brooker
Canal: BBC
Episódios: 1
Elenco: Jon Hamm, Rafe Spall, Oona Chaplin, Natalia Tena, Janet Montgomery, Rasmus Hardiker, Zahra Ahmadi, Robin Weaver, Dan Li



3ª TEMPORADA (2016)

3x01 - Nosedive: Levando um tom mais leve e cômico, mas não diminuindo a crítica social, esse episódio estrelado pela ótima Bryce Dallas Howard (Jurassic World), a história se passa numa realidade não muito distante onde a vida das pessoas é controlada por uma rede social, onde cada pessoa tem uma nota de avaliação. As classes sociais são definidas pela sua nota e ela te priva de certos serviços (médicos, empregos, etc). Bryce interpreta uma mulher que tenta ao máximo manter sua nota 4,2. Para ir a um casamento de uma ex-amiga 4,8 e comprar uma nova casa, ela tem que ter mais que 4,5. Tudo cumina numa série de eventos infortunos que a farão repensar tudo. Sem dúvidas, o melhor episódio dessa temporada.

3x02 - Playtest: Um jovem americano resolve participar de uma experiência de uma famosa desenvolvedora de jogos, no qual ajudará nas versões-testes do novo jogo de terror sob uma plataforma de realidade virtual. Não demoramuito para o teste virar um pesadelo do qual não parece ter saída. Episódio com elementos interessantes de terror e um desfecho meio abrupto, apresenta ideias interessantes mas nunca parece desenvolvê-las bem. Nota: Foi dirigido pelo Dan Trachtenberg, diretor de Rua Cloverfield, 10.

3x03 - Shut Up and Dance: Um adolescente aleatório tem seu computador hackeado e um vídeo intimo roubado. Os hackers iniciam um jogo de gato e rato com o jovem para não vazar o vídeo. No fim das contas, ele descobre que está metido em algo maior do que um simples hack. É um episódio bem dirigido e bacana, o final tem uma pequena reviravolta inesperada que muda sua visão do episódio como todo.

3x04 - San Junipero: Uma moça introvertida visita uma boate numa cidade litorânea nos anos 80. Lá, conhece outra jovem, começando uma relação que transcende a noção do tempo. Talvez seja o episódio mais original da temporada. Trata conceitos muito bonitos de uma forma diferente e traz uma ideia bem criativa. A dupla de protagonistas, Mackenzie Davis (Perdido em Marte) e Gugu Mbatha-Raw (Nos Bastidores da Fama) tem uma química incrível e sem elas o episódio não seria tão bom.

3x05 - Men Against Fire: A história se passa numa realidade onde criaturas chamadas de "Baratas" existem. Tais criaturas são seres humanos que nasceram com uma perigosa mutação genética. Após uma missão exterminadora contra elas, um soldado começa a experienciar estranhas sensações. Para mim, é o episódio mais "Black Mirror" da temporada. Tem um plot twist no meio do episódio que eu não esperava mas pareceu bastante condizente.

3x06 - Hated by the Nation: Basicamente um filme, o episódio que fecha a temporada tem 1 hora e 30 minutos de duração e tem base nos thrillers sci-fi, além de trazer uma história bem criativa. Uma jornalista que postou um artigo polêmico, recebendo ódio dos internautas, aparece morta em sua casa. Um rapper que passou uma gafe na televisão é o próximo. Uma detetive (Kelly Macdonald) e sua assistente (Faye Marsay) tentam achar uma conexão entre os dois casos e prevenir que haja um terceiro. Eu realmente gostei da dinâmica desse episódio e da história que trouxe. O meu segundo episódio favorito da temporada.
por Neto Ribeiro
3ª Temporada (2016)
Criada por: Charlie Brooker
Canal: Netflix
Episódios: 6
Elenco: Bryce Dallas Howard, Alice Eve, James Norton, Cherry Jones, Wyatt Russell, Hannah John-Kamen, Alex Lawther, Jerome Flynn, Mackenzie Davis, Gugu Mbatha-Raw, Malachi Kirby, Madeline Brewer, Ariane Labed, Sarah Snook, Kelly Macdonald, Faye Marsay, Benedict Wong

Postar um comentário