11 de dezembro de 2016

Crítica: O Lamento (2016)


"Veja as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e veja, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vês que eu tenho."
- Lucas 24:39

Previsto para chegar aos cinemas brasileiros no fim de Dezembro (dia 22 para ser mais específico), O Lamento (The Wailing) é uma produção sul-coreana que chegou de supetão e surpreendeu a crítica especializada, que rasgou elogios ao thriller sobrenatural. E o Sessão não poderia deixar de concordar e nem mesmo deixar o filme passar em branco aqui no blog. Se tiver a chance de vê-lo no cinema, por favor, veja!

Com 2 horas e 36 minutos de duração (isso mesmo, nobody said it was easy), o filme acompanha a história de uma pacata aldeia que vê sua rotina virada de cabeça para baixo após a chegada de um misterioso homem. Assassinatos brutais começam a ocorrer, seguindo de uma doença que infecta a pessoa responsável pelo crime. O desajeitado oficial de polícia Jong-Goo (Kwak Do-won) investiga os casos e acaba descobrindo que sua filha Hyo-jin (Kim Hwan Hee) pode ser a próxima responsável por um massacre, fazendo com que o mesmo contate um xamã (uma espécie de exorcista oriental) para curá-la da maldição.


A trama é basicamente isso que descrevi, mas consegue se desenvolver monstruosamente com vários outros detalhes, que no final se juntam e transformam o filme na maravilha que ele é. É um filme longo? Sim, claro. Mas para minha surpresa, a história nunca fica cansativa. Ela sempre traz elementos interessantes que faz com que você fique encucado com ela. Tem coisa melhor que isso?

A direção de Na Hong-Jin (O Caçador, 2008), que também assina o roteiro, é precisa, perfeccionista e sabe como comandar o longa da forma necessária. Ele trabalha bastante com sugestões, um clima incômodo, um filme atmosférico que joga cenas impressionantes na tela e depois decorre sobre elas, até chegar no seu ápice, um final maravilhoso que arrepiou minha alma. No início, me senti meio emburrado com a trama, vários detalhes avulsos eram apresentados na história e minha esplêndida mente não sabia como eles iriam convergir. Mas no final, tudo deu certo e quando os créditos subiu eu não podia deixar de ficar boquiaberto.

O mais bacana é que, assim como o protagonista, o público se sente perdido em meio à trama. Não sabemos sobre o que tudo aquilo é afinal, não sabemos em quem confiar, é uma confusão que nos deixa totalmente às cegas. É incrível ver como isso teve efeito. 


É interessante ver como no final das contas, O Lamento é um filme com um conceito comum nos filmes ocidentais do gênero, o mal puro, mas que apresenta um novo ponto de vista sob uma cultura diferente. Um exemplo é a figura do xamã, que como falei acima, é um tipo de exorcista oriental. No entanto, suas técnicas são diferentes da que já estamos acostumados e o filme sabe brincar justamente com estes detalhes, o que o torna um experiência diferente e bastante satisfatória.

O que temos aqui é um filme genuinamente assustador. Eu fiquei totalmente imerso na história e puta que pariu, que história. Perdoem meu palavriado, mas não tenho outras palavras. Algumas pessoas podem se incomodar com o humor inserido no protagonista, que é um bobão e parece ter saído diretamente de um episódio d'Os Trapalhões, mas acho que a necessidade dele era apenas fazer com que o personagem se tornasse mais atrativo e carismático com o público e não o típico policial frio, noir-zista que vemos em qualquer filme com história semelhante.

Não é o primeiro e nem vai ser o último filme sul-coreano que nos surpreenderá no terror. O país trouxe diversas produções maravilhosas como Medo (2003), O Hospedeiro (2006), Eu Vi o Diabo (2010) e até mesmo o recente Invasão Zumbi (2016), um dos melhores filmes de mortos-vivos dos últimos anos. O Lamento é só mais exemplo excepcional de que podemos ter filmes de terror excelentes e diferentes.

Ps¹: O ator que fez o japonês atuou bem pra caralho!!!
Ps²: A fotografia desse filme merecia um Oscar.

por Neto Ribeiro

Título Original: Goksung
Ano: 2016
Duração: 156 minutos
Direção: Na Hong-Jin
Roteiro: Na Hong-Jin
Elenco: Kwak Do-won, Hwang Jung-min, Chun Woo-Hee, Jun Kunimura, Kim Hwan Hee




Description: É só mais exemplo excepcional de que podemos ter filmes de terror excelentes e diferentes. Rating: 4.5 out of 5

18 comentários :

  1. Esse é um filme no "estilo" The Witch, ou seja, vai agradar a minoria no meu ponto de vista, até porque esse tipo de filme tem que ser visto de mente aberta mesmo, mas a crítica aqui foi resumidamente bem analisada.
    Confesso que eu quase desisti de assistir com 1 hora de filme, mas algumas cenas depois me despertaram o interesse em continuar.

    Espero que o blog traga mais criticas e atualizações de filmes desse tipo, são interessantes mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo1/21/2017

    Comigo, não funcionou bem, meninos. Trata-se de um filme confuso, de 2 hora, 35 minutos e 48 segundos de duração. Prende a atenção, mas não assusta, não impacta quem assiste. O final realmente explica tudo, mas não justifica, aliás, é bem piegas. Tem certeza que vocês querem ser críticos de alguma coisa? Pois anunciaram esse negócio como se fosse um novo Exorcista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso é bastante relativo. Ninguém da equipe é crítico profissional, apenas fãs de terror escrevendo para fãs de terror. No entanto soa meio ignorante questionar integridade por conta de uma opinião inversa da sua, não?

      Excluir
  3. Anônimo1/22/2017

    Não questionei a integridade de ninguém. Questionei o senso crítico de vocês, apenas isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4/30/2017

      Não é porque você não teve capacidade intelectual pra entender e por isso não gostou que os outros tem que concordar com você. eles podem criticar o que quiser, se eles ao menos conseguem entender.

      Excluir
  4. Odiei esse filme, adoro terror mas esse? Perdi duas horas e meia vendo essa merda!

    ResponderExcluir
  5. É o mesmo "problema" de "The witch", o povo vem esperando terror, mas na verdade é horror...como muito bem colocado na crítica o ponto forte do longa é a atmosfera, extremamente bem construída, ele nos propõe um jogo, onde nós assim como seus personagens estão completamente perdidos...Concordo com a crítica do site e tbm com a crítica internacional de que é um excelente filme, só não é para qualquer um, é preciso estar familiarizado com o cinema Sul-coreano e com filmes de horror de arte.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo2/20/2017

    Não entendi o final.. alguem pode me explicar? afinal quem era a mulher? muito confuso.. o japones era o diabo.. então foi tudo culpa dele ? mas realmente não entendi .. principalmente o papel da mulher e tambem por que o outro xamã tinha todas aquelas fotos também.. confuso..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo2/28/2017

      Tb gostaria de entender...

      Excluir
    2. --- SPOILERS!
      A mulher realmente era um fantasma mas acontece que ela não era a culpada por tudo aquilo e estava tentando ajudar o protagonista. O xamã, pelo contrário, trabalhava com o Diabo (o japonês) e estava o tempo todo enganando-o. E sim, era tudo culpa dele.

      Excluir
    3. Anônimo3/25/2017

      [SPOILER]
      O filme é simples e fala sobre a disputa entre Deus e o Diabo para conseguirem almas. A mulher é um anjo e tenta salvar almas para Deus, porém ela tem que jogar limpo. Já o diabo joga sujo e trapaceia no jogo usando o Xamã e quebrando regras confundindo. Depende de cada um ser salvo ou não. Basta saber quem seguir. Não é um terror e sim um filme para se pensar sobre a existência do homem e a religião. Por isso muitos criticam por verem o filme como terror e não é. E pelo que vi parece que o demônio sempre consegue vencer.

      Excluir
  7. O problema é que as pessoas taxam o filme como lixo se não é um terror convencional, com sustos e violência. Esse é um filme mais denso com elementos de horror, mas não foi feito pra assustar, assim como A Bruxa. É um filme excelente, tem um clima sombrio e causa medo sim em quem é fisgado pela história.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo5/07/2017

    [SPOILER]







    O que eu não entendi foi no ritual, onde o xamã consegue acertar o "diabo", se ele trabalhava para o diabo, como foi possível no ritual quase mata-lo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tmb nao entendi essa parte, sao duvidas que ficam sem explicação.

      Excluir
  9. Terminei de assistir ontem e como assisti em duas partes algumas coisas eu não peguei como por exemplo o papel da ``fantasma´´ na história, qual o objetivo dela e qual a relação dela com o velho? Por quê a menininha não estava doente quando o Xamã chegou à vila pela manhã? Pq a ``fantasma´´ correu com o Xamã quando o mesmo estava indo para ajudar? São dúvidas que surgiram pela minha atenção ter dispersado na primeira parte do filme acredito mas do meio para o fim prendeu minha atenção completamente. Outra dúvida : quem era o homem que eles jogaram da estrada? Era aquele velho?? Confesso que o final me deixou intrigado e quando aquele demônio se mostra é realmente muito perturbador. Bom filme.

    ResponderExcluir
  10. assisti o filme agora...gostei da historia, e procuro respostas
    não gosto de finais assim,q acabão no vácuo...
    porq tirar fotografias?é paparazzo?
    tbem assistir A Bruxa e não vi graça(isso não significa q eu seja burra)aquele final é broxante
    eu não gosto d filme d terror,(tenho medo)tenho assistido alguns para me superar
    bjsss

    ResponderExcluir
  11. Meus amigos, na verdade, a fantasma era o anjo tentando a ajudar o protagonista o tempo todo! É, sim, aquele velho jogado da ribanceira para estrada era o diabo (o japonês) na tentativa da fantasma (o anjo) de matá-lo, o que, de fato, Não deu certo! Além disso, infelizmente, o Xamã estava trabalhando junto com o diabo para conseguir almas para o ele (japonês, o diabo) e manipulando o tempo todo o protagonista, Por fim, o japonês (o diabo) este era o culpado de toda estas mortes para consegui mais almas para si próprio. Fim da história!! Espero ter tirando as suas dúvidas de todos aqui!! Boa quinta-feira e até breve, pessoal!! [^J^]

    ResponderExcluir
  12. Mas um grande e surpreendente filme sul-coreano, sou do cinema recente desse pessoal dos olhinhos puxados,sempre os brindando com excelentes diretores,atores,roteiros,montagens,fotografias. Quem não gostou desse filme,é pq não entendeu. Como diria o chaves: "Que burro, da zero pra eles!"

    ResponderExcluir