24 de janeiro de 2017

Crítica: Premonição 4 (2009)


A franquia Premonição chegou ao seu quarto filme, nos Estados Unidos, ele foi chamado de "The Final Destination", no Brasil ele ficou conhecido como "Premonição 4", o primeiro filme da franquia a ser lançado em 3D. Ele estreou no dia 15 de Janeiro de 2009, mas a sua estreia em 3D aconteceu no dia 22 de Janeiro daquele ano. Particularmente, não gosto de 3D, além de fazer os ingressos ficarem bem mais caros, o 3D não é garantia alguma de que o filme em questão é bom. Premonição 4 é um ótimo exemplo disso.

Esse capítulo volta a ser dirigido por David. R. Ellis (Premonição 2). E no seu elenco temos: Bobby Campo (Da série de TV: Scream), Shantel VanSanten, Haley Webb, Mykeltiv Williamson (participou do mais novo: 12 Horas para Sobreviver: Ano da Eleição), Nick Zano (Que participou do filme: Perseguição 2: O Resgate) e Krista Allen.

O longa começa quando Nick e seus amigos vão assistir uma corrida de carros no autódromo Mckinley, o público logo começa a conhecer os personagens que se tornarão alvos da morte. Além de Nick, temos a sua namorada, Lori, a melhor amiga de Lori, Janet, e o melhor amigo de Nick, Hunt. Na arquibancada do autódromo também temos: Um racista chamado Carter Daniels e a sua mulher chamada Cynthia Daniels, o segurança George Lanter, o mecânico Andy Kewzer e a sua mulher Nadia Monroy, Samantha Lane com o seu marido George e os seus dois filhos, Daniel e Ryan. Além de um homem com um chapéu de cowboy chamado Jonathan Groves.


Tudo parecia bem até que Nick começa a perceber sinais estranhos relacionados a morte, ele fica incomodado com aquelas coisas, mas mesmo assim ignora e continua no local. Não demora muito para que um descuido provoque um acidente de proporções catastróficas no autódromo. Os carros começarem a se chocar uns contra os outros e voarem para cima da plateia, esmagando-as, ocorrendo explosões e as matando queimadas. De todos acidentes iniciais que aconteceram na franquia, não existe dúvidas que esse foi o mais fraco. Os efeitos especiais foram mau executados, a cada morte o público tem aquela sensação de "isso foi muito estranho", não impressiona e, por fim, parece que foi uma premonição 'inacabada'. Veja bem, em meio a correria e as mortes, Nick morre e... Fim. Eu sei que já que o Nick é o protagonista e morreu, não tinha como continuar a premonição, mas poderiam fazer o acidente de forma diferente. Nos três primeiros filmes as premonições acabam com o fim do acidente e com a morte do vidente em questão. Isso não ocorre aqui, depois que Nick morre, dá para notar que mais coisas aconteceram, mas não vemos porque o vidente morreu, particularmente achei isso bem negativo para o filme.


Enfim, era uma premonição. Nick acaba tendo um surto e provoca uma briga entre algumas pessoas que são obrigadas a se retirar do local. É claro que o acidente acontece, e numa das melhores cenas do filme, Nadia, a mulher de Andy, morre atingida por um pneu que voou do autódromo durante a realização da premonição de Nick. Após a morte da moça, os créditos começam de uma forma no mínima, curiosa. Cenas das mortes de algumas vitimas dos filmes anteriores foram recriadas em forma de 'raio x'.

A partir daqui, todos os sobreviventes começam a ser perseguidos pela morte e, um por vez, o grupo vai morrendo em acidentes que vão das mais engenhosas as mais ridículas. Uma coisa que se diferencia dos outros filmes é a forma de como Nick vê os sinais da próxima vítima da morte que em sua maioria se deve através de sonhos com dicas do que vai acontecer, chega a ser até interessante esse conceito.

Depois do tributo às vítimas, Carter ameaça o segurança George que impediu que ele voltasse ao autódromo para salvar a Cyntia do acidente. Então, na madrugada daquela noite, Carter, embriagado, planeja causar um incêndio na casa de George... Mas a morte tem outros planos o que resulta num acidente que tira a vida do racista. E devo dizer que a morte dele foi a pior de todas no sentido de 'primeira morte' pós-premonição da franquia. No primeiro filme teve a morte de Tod com todo aquele clima sinistro, no segundo filme tivemos a morte de Evan com o incêndio em sua casa, no terceiro tivemos as Ashley's  queimadas nas câmaras de bronzeamento artificial... Nesse o cara é arrastado pela rua pelo seu próprio guincho que acaba fazendo ele pegar fogo e logo em seguida explodindo, não teve tanto impacto e visivelmente podemos perceber uma certa falta de criatividade. Janet liga para Lori e fala para ela do acidente que ceifou a vida de Carter. Nick, ao ver a notícia na TV, conta para Lori que ele havia sonhado com a porta da casa de George naquela noite. 




Depois é a vez de Samantha que vai ao cabeleireiro e leva seus dois filhos com ela. Essa é a segunda vez que vemos a morte agir diretamente em algo... Vocês se lembram da água que perseguia Tod no banheiro? Pois é, aqui o que acontece é que a morte empurra um spray de cabela para uma chapinha quente. Enquanto a Samantha melhora seu visual com a Deedee, nós vemos uma série de coisas acontecendo: A cadeira em que Samantha está sentada está com defeito, o ventilador de teto está quase caindo, o spray está superaquecendo com a chapinha, gel para cabelo derrama no chão... E pasmem, nada disso aqui ajuda na morte da Samantha que morre com uma pedrada no olho que foi arremessada por um cortador de grama, pedra essa que os filhos da vítima haviam jogado na grama. 


Particularmente eu achei horrível isso... Tipo, se não era para matar a Samantha, para que fazer tudo aquilo no cabeleireiro? A pedrada não teve ligação nenhuma com os eventos no cabeleireiro, foram coisas totalmente aleatórias e distintas entre si que mais acabou prejudicando do que ajudando na surpresa de como a moça ia morrer, além de parecer forçado porque por mais que cortadores de grama possam lançar uma pedra a longas distâncias, duvido que essa pedra funcione como uma bala atravessando crânios.


Depois disso, Nick e Lori se reúnem com Janet e Hunt para conversar a respeito dos acontecimentos, eles investigaram a respeito e descobriram que a morte pode estar atrás deles e que o único jeito de sobreviver é se um interferir na morte do outro, um ponto que achei legal, foi a ligação, os documentos que Janet e Nick leram e mostraram para os amigos, foi a história do Voo 180. No entanto, além do fato de Janet não querer saber sobre isso e Hunt não dar importância, Nick não se lembra quem é o próximo da lista.   

Para tentar se lembrar quem é o próximo, Nick e Lori invadem o autódromo, lá eles encontram George que decide ajudá-los. Ele os leva até a sala de segurança e mostra o vídeo do acidente, Nick não só se lembra que o mecânico Andy é o próximo como também descobrem onde ele trabalha.

O trio vai atrás do mecânico para alertá-lo do perigo eminente, mas a conversa não funciona e Andy morre num acidente forçado, mau feito e exagerado. O filme até então não estava indo tão bem quanto os seus antecessores, mas essa morte havia se superado... Aliás, eu nem sei dizer se a ruindade dessa fatalidade se deve a falta de criatividade por não bolar algo mais realista e chocante, ou se foi criatividade demais por fazer uma morte tão surreal daquela, em qualquer um dos casos, não muda o fato de ser algo bem negativo.

A morte segue adiante, eu sei que vai parecer ridículo o que vou mencionar agora, mas é um ponto digno de atenção. A cena de sexo entre Hunt e uma mulher, que ridículo colocarem aquilo num filme da franquia Premonição, David Ellis tem uma fama de deixar os filmes o mais clichê possível. Em Premonição 2, a motoqueira mostras os seios sem razão nenhuma para os rapazes no carro da Kimberly. As Ashley's mostram os seios para entrar no bronzeamento artificial, mas isso tem motivo e uma razão convincente, elas não estavam ali unicamente para ter uma cena aleatória de nudez. Nesse 4, Hunt e a mulher fazem sexo descarado num clube, cena essa que não introduz nada na história e chega a ser tão tosca que causa vergonha alheia. Enfim, enquanto Hunt se diverte no clube, Janet vai para um lava jato. Nick, está no celular, e quando ele olha para o lado, lê: "Águas Clear Rivers", logo ele tem outro sonho envolvendo água, ele liga para Lori e diz que ninguém pode chegar perto de H2O.      
     
Eu não entendi essa parte, tipo... Até onde sei, Clear Rivers era sozinha, o pai havia morrido e a mãe abandonou ela para ficar com o padrasto que a própria Clear o denominou de "babaca". Então, quem fez aquele Memorial para ela? A morte da Rivers em Premonição 2 não teve nada a ver com água, e a morte dela não abalou a sociedade a ponto de resolverem fazer uma homenagem... Então, a menos que alguém me explique o porquê desse memorial, fico achando que aquilo foi cuspido no filme unicamente para fazer uma ligação as mortes de Janet e Hunt e ser o estopim do sonho de Nick, o que é vergonhoso já que estamos falando de uma referencia a uma personagem muito importante para a franquia. 

O grupo se alterna, enquanto Lori e George vão atrás de Janet, Nick vai atrás de Hunt. Em minha opinião, essa sequência é uma das melhores do filme. Enquanto Janet luta para não ser afogada e triturada no lava jato, Hunt luta para não se afogar e não ser sugado pela drenagem da piscina. As cenas não foram perfeitas, existem erros como o fato de Janet não machucar seu pescoço quando Lori bateu no carro dela para tentar salvá-la, ou como o fato do equipamento de drenagem da piscina estar tão desprotegido assim. Mas, nesse caso são erros que podemos relevar e no final acabou sendo uma situação divertida dentro do longa.


Mais tarde, Nick e Lori decidem visitar George e descobrem que ele está tentando se matar o dia todo, mas não consegue, o trio passa a pensar que a morte acabou com eles e que agora estava tudo bem... Vejamos, em premonição 2, Eugene tenta se matar com uma arma, mas ela não funciona e após seis tentativas, o professor continuava vivo, segundo Clear, não era a hora dele morrer, foi algo sinistro, interessante e novo. Aqui a ideia é exagerada, 'engraçada' e velha. Exagerada porque por mais que não seja a hora da pessoa morrer, se ela quiser, ela vai morrer, e engraçada porque o George chegar e falar que tentou se matar o dia todo e não conseguiu, chega a ser hilário. Esse é outro ponto que poderiam ter abordado melhor e que já havia sido comentado por Ian em premonição 3... O que acontece se uma pessoa que não é a próxima, se matar? Segundo premonição 4, a resposta é que a morte não vai deixar você morrer, logo, não existe essa hipótese. Sentiram a contradição?

Bem, achando que tudo está de volta nos trilhos, Lori e Nick decidem viajar e aproveitar mais a vida. Enquanto Nick prepara tudo para a viagem, Lori resolve ir ao shopping ver um filme com Janet no cinema. Mas, é aí que a história muda, Nick tem outro sonho, em seguida ele descobre que o Cowboy, Jonathan Groves, que estava no autódromo, está vivo. Ele é o próximo. 

O rapaz se encontra com George e juntos vão ao hospital se encontrar com o Jonathan. A sequência da morte de Jonathan, assim como quase todos do filme até então, foi forçada. Lembro que uma das primeiras fotos do filme a ser lançada para o público era do Jonathan deitado no chão coberto por ataduras e ensanguentado. Lembro também que um dos boatos que existiam na época, era de que alguém ia morrer com algo relacionado a ácido, logo pensei no quanto seria uma morte dolorosa e chocante, achei que a foto representava a vítima de ácido, mas foi tudo ilusão. David Ellis optou pelas saídas mais fáceis e clichê para provocar o acidente que resultou no desabamento de uma banheira encima do cowboy.      

Logo em seguida, na frente do hospital, George é atropelado por uma ambulância, numa morte muito parecida com a da Terry no primeiro filme. Enquanto Nick corre para o cinema atrás da namorada, Lori começa a perceber coisas estranhas durante a sessão de 'O Amor Mata', ela fica incomodada, mas é tranquilizada por Janet... Enquanto isso, na sala ao lado do cinema, uma obra está sendo feita, os operários saem para almoçar e logo vários eventos se unem para culminar na explosão do cinema. Dessa sequência eu não tenho o que reclamar, foi divertido ver como as coisas foram acontecendo, acredito que junto com a sequência do Pneu atingindo Nadia e a do Hunt com a Janet, foram os pontos altos do filme.
   

Nick consegue tirar Lori, mas Janet é relutante a se envolver na luta contra a morte, a explosão acontece e um ferro junto com pregos voam em direção de Janet, deixando-a incapacitada de sair do local. Uma segunda explosão destrói a sala de cinema por completo e derruba algumas colunas que destrói a escada rolante em que Nick e Lori desciam, Lori é triturada pelas engrenagens. Eu fiquei um pouco decepcionado com o desfecho da morte de Lori, no trailer eu cheguei a ter a impressão de que a cena dela sendo morta pelas engrenagens pudesse ser uma das mais impressionantes da franquia até então, mas a morte foi bem rápida e sem grande impacto, a produção pode ter 'diminuído' a cena por causa da censura, mas o resultado foi amargo. 


Enfim, era outra premonição de Nick e isso sim foi uma surpresa, acredito que ninguém esperava por uma premonição no terceiro ato do filme. George é atropelado outra vez, mas agora, Nick sabe o que vai acontecer e corre para o cinema. Esse foi outro momento interessante do filme, a Luta de Nick em evitar que a explosão aconteça e a engenhosidade da morte em 'querer' provocar a explosão. No fim, Nick vence e evita a tragédia.   

Duas semanas depois, Nick se encontra com Janet e Lori na cafeteria que eles frequentam, eles estão curtindo a vida agora, mas as coisas mudam novamente. Nick começa a perceber sinais de que tem algo errado, ele questiona as garotas sobre o plano da morte e... São atingidos por um caminhão que desviou de um andaime que caiu no meio da rua. A cena dos três morrendo foi feita em raio x como na abertura, e tal ato dividiu opiniões do público, eu já não achei tão ruim, mas também não achei a melhor, mas dentro do filme como um todo, fez jus.  


Quando eu terminei de ver a película eu senti como se tivesse visto algo incompleto, senti falta de diálogos impactantes, senti falta de atuações mais convincentes, senti falta de criatividade, e até mesmo de efeitos especiais com mais qualidade. Lembro que quando estava vendo o longa com o meu irmão mais novo, na cena final, Janet e Lori começam a falar: 

Janet: Adorei a sua bolsa... Aonde comprou?
Lori: Obrigada, eu comprei naquela loja que abriu no shopping ao lado da....

Isso enquanto Nick olhava os sinais ao seu redor de que ele havia deixado passar algo. Aí o meu irmão se virou para mim e disse: "Essa conversa é a cara de pessoas que vão morrer"... No final das contas, o meu irmão estava certo, os personagens fizeram uma luta pela sobrevivência para chegar num ponto em que já havia sido explorado de uma forma muito melhor no primeiro filme, o fato de tudo que eles fizeram estar nos planos da morte que iria resultar na morte deles mesmos.

Outra coisa que me incomodou no filme inteiro é as menções extremamente exagerada da morte, tipo, para qualquer coisa que os personagens vão ou veem, tem algo relacionado com a morte, exemplo: O nome da cafeteria que o grupo frequenta é 'Morte por Cafeína', o filme que a Janet e a Lori foram ver no cinema é 'O Amor Mata', Janet e Lori veem homens trabalhando num andaime encima do shopping, Janet diz: "... Isso poderia matar alguém"... E por aí vai, são várias coisas falando da morte que chega a irritar, não estou dizendo que não deveria ter, até porque estou falando de um filme da franquia Premonição, mas acontece que nos outros filmes, isso não era tão evidenciado assim e não ficava cansativo.

A imagem do filme também o desfavoreceu, ele tem uma tonalidade exagerada e artificial, por exemplo, os sangue das vítimas é muito estranho, quase parece um rosa ou um roxo, não soa algo real. Os atores até tentam fazer um bom trabalho, Bobby se esforça para nos entregar algo de qualidade e podemos perceber isso, mas os personagens sem emoção e caricatos não favorecem e não conseguimos sentir empatia por ninguém. Gente, eu sei que fui muito chato nessa crítica, tentei ver os lados bons e ruins do filme, mas acontece que se colocarmos numa balança, existem mais coisas negativas que positivas. E por esse entre todos motivos dito acima, a minha nota para o quarto capítulo de Premonição é 4,0.


Para não dizerem que eu odiei por completo essa película, existem três momentos que eu realmente gostei. O primeiro foi a morte da Nadia, a que "explodiu" com o pneu, a cena do objeto voando e a atingindo realmente foi muito legal. A segunda foi da morte de Hunt na piscina e da 'quase morte' da Janet no lava jato, eu achei muito legal a ideia de "Dois acidentes ao mesmo tempo, escolham quem vive e quem morre"... Só quem já teve alguma parte do corpo sugada pela drenagem da piscina sabe que a força da sucção realmente é forte e dói muito, e particularmente, acho que se a produção investisse nessa ideia de dois eventos distintos acontecerem simultaneamente, e os sobreviventes terem que se desdobrar para salvar as duas pessoas, ou até mesmo ter que escolher quem salvar, seria uma visão nova e interessante. E a terceira, a sequência das coisas que levaram a explosão do cinema junto com Nick tentando impedir que ele aconteça, essa eu achei criativa e até interessante.

E para terminar eu digo que 'Premonição 4' é a ovelha negra da franquia, é um filme decepcionante totalmente descartável, para se ter uma ideia, poderíamos excluir essa quarta parte da saga inteira que não ia afetar em nada a mitologia de Premonição como um todo, é um filme oco e sem propósito, o que justifica a sua existência é a ambição da empresa em lucrar, nada mais, e isso é uma pena.

Menções ao número 180:

- O número da arquibancada que Nick e seus amigos estavam era a arquibancada de número 180.
- As pesquisas que Lori e Nick fazem é do voo 180.
- O ônibus que passa enquanto Nick atravessa a rua no final tem o número 180.

Curiosidades: 

- O primeiro filme da série Final Destination a ser apresentado em 3D.

- Contém 11 cenas de mortes, mais do que qualquer outro filme da série.

- O autódromo é chamado de "McKinley Speedway", que era o nome da cidade, da escola e sobrenome do personagem Ian McKinley (Kris Lemche) de Final Destination 3.

- A abertura do filme recria cenas de morte dos três filmes anteriores da série em animação raio-x/negativo.

- Nick para o carro tem uma premonição. Ao lado, claramente há um letreiro dizendo Clear Rivers Water. Clear Riversfoi a protagonista de Final Destination e Final Destination 2.

- Ashley Tisdale fez teste para o papel de Nadia Monroy, mas perdeu para Stephanie Honore. Tisdale também fez o teste para Erin em Final Destination 3 e Candice em Final Destination 5.

- O racista é visto bebendo Hice Pale Ale. Esta é a mesma marca de cerveja que foi vista em Final Destination 2 e 3. Em Final Destination 2 um motorista bêbado está dirigindo e bebendo a Hice Pale Ale no caminhão, antes do engavetamento; e no terceiro filme é o caminhão da mesma empresa que acerta o drive-thru por trás de Wendy e Kevin - e respectivamente matando Frankie. O nome "Hice" vem do coordenador de dublês, Freddie Hice que fez o trabalho em "Final Destination 2".

- O filme dentro do cinema, "Love Lays Dying", é na verdade um filme de Renny Harlin, "The Long Kiss Goodnight". A explosão é mostrada no filme e é também o clímax. Ambas são produções da New Line.

- A série Final Destination começou quando o voo 180 explodiu em Final Destination. No autódromo, as vítimas estão na área 180 (como mostrado numa placa) e as imagens da câmera de vídeo mostram rapidamente o número na tela. Um ônibus na cena final tem o número 180 sobre ele.

- O primeiro filme da série onde a música não foi composta por Shirley Walker, que faleceu em 2006, após o lançamento de Final Destination 3.

- O "Aynx", um ônibus da Cidade - exibido na última cena do filme é realmente chamado de Lynx. É o sistema local de transportes na cidade de Orlando e na Florida Central. A última cena foi filmada em Nova York no parque temático Universal Studios.

- Nick Zano adicionou a frase do "Donkey Punch" na cena de sexo. Zano declarou em uma entrevista que David R. Ellis o encorajou a improvisar frases em vários takes.

- O primeiro Final Destination que não foi filmado no Canadá.

- O cinema é chamado de Tagert Theaters. "Tagert" é o nome da filha do diretor David R. Ellis.

- O primeiro filme da série que não mostra Tony Todd.

- Após a sequência da lavagem do carro, Janet é vista falando com uma pessoa com uma prancheta. O guincho na frente de seu veículo é do mesmo modelo que pertencia ao racista.

- Em roteiros anteriores, Janet morreria com o rosto dilacerado pelas hastes do lava-rápido.

- No carro de corrida que derrapa na mancha de óleo no início, o efeito especial é o grito de um golfinho.

- Todos os personagens principais tem sobrenomes de diretores de filmes de terror: Dan O'Bannon (Nick O'Bannon), Sean Cunningham (Janet Cunningham), Andy Milligan (Lori Milligan) e Jim Wynorski (Hunt Wynorski).

- Este é o primeiro Final Destination que não usou o elenco na capa do DVD americano. Em países da América Latina e da Europa, a capa ainda usa o elenco no meio do autódromo.

- Em 2009, o filme teve a maior bilheteria de filmes de terror em 3D nas bilheterias dos Estados Unidos.



Mortes e final Alternativo


Morte Alternativa de Hunt: Hunt estava quase morrendo afogado, então usou uma boia que estava na superfície para poder respirar. Do lado da piscina, uma bolsa de tacos de golfe escorrega do banco do carro, que acelera e bate em um poste, na qual caí em cima do Dreno da Piscina. O dreno puxa com toda pressão que abre a pele e suga os órgãos de Hunt. O sangue acaba saindo pelo ralo da piscina.

Morte de Nick: Após a morte de Lori na escada rolante, Nick não consegue sair a tempo, então caí de cabeça nas engrenagens. Nessa cena não houve uma segunda premonição, então provavelmente, os espectadores não gostaram do final ou esse final pode ter sido negado pelo fato do filme ter ficado muito pequeno.

Cena Final / Morte de Nick / Morte de Janet e Lori: Nick encontra Lori e Janet no shopping, o garoto conta a Lori que irá se matar para poder salvar todos que estavam no prédio. Nick pula da janela do shopping e morre ao cair em um carro. Um sinal de alerta faz com que todos que estavam no prédio saiam com urgência. Lori chora e Janet á consola. Antes de irem embora, um pedaço de corrente caí ao lado de Lori, ela recolhe o objeto, quando olham para o alto, um objeto bastante grande caí do prédio e esmaga as duas. O filme acaba com a mão de Lori segurando a corrente.

Ficha Técnica

Titulo Original: The Final Destinaiton.
Titulo Brasileiro: Premonição 4.
Diretor: David R. Ellis.
Elenco: Bobby Campo (Nick O'Bannon), Shantel VanSanten (Lori Milligan), Krista Allen (Samantha Lane), Mykelti Williamson (George Lanter), Haley Webb (Janet Cunningham), Nick Zano (Hunt Wynorski), Justin Welborn (Carter Daniels), Phil Austin (Edward Lane), Andrew Fiscella (Andy Kewzer), Stephanie Honore (Nadia Monroy). Lara Grice (Cynthia Daniels), Jackson Walker (Jonathan Groves).

Sinopse: Durante uma corrida de carros, Nick O'Bannon tem uma premonição horrível sobre uma sequência de eventos que causarão um sério acidente com diversos carros de corrida e que matam diversos espectadores de forma brutal. Quando o garoto desperta desse terrível pesadelo, entra em pânico; sua visão se torna realidade e ele tem pouco tempo para convencer sua namorada e seus amigos a saírem dali... São alguns segundos que separam suas vidas de uma das piores catástrofes.

Por: Michael Kaleel.

Description: Rating: 2 out of 5

6 comentários :

  1. Acredito que o Clear Rivers Waters seja uma propaganda de água mineral e não um memorial,fazendo um trocadilho com o nome da personagem e dando a pista para a próxima morte. "Água Rios Claros"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima interpretação e é capaz de ser isso mesmo. Mas acho que continua sendo algo forçado no filme.

      Excluir
  2. eu acho o terceiro filme o pior de todos. a cena do metro deveria ser a priemeira, e nao akela tosca da montanha russa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? O 1 junto com o 3 são os melhores! O 4 é o pior da franquia.

      Excluir
  3. Sempre achei esse o pior filme da franquia.
    O final alternativo do filme contradiz a teoria do Ian em FD3.
    O final levanta uma questão estranha. E se tudo oque os sobrevivente fizerem desde o começo for tudo parte do plano da morte, é só lembrar de FD3 onde as fotos indicavam como os sobrevivente iriam morrer, mas não fazia sentido ja que pras fotos indicarem isso só se ela ja tivesse outro plano caso os personagens não entrassem na montanha-russa.
    No fim como foi dito é a "Ovelha negra" e prefiro esquecer que isso existiu.

    ResponderExcluir
  4. Quem não se lembra nove anos antes neste filme quem assistiu o episódio se chama "Sozinho Outra Vez", onde Ned Flanders perde a esposa ao ser atingida onde Homer Simpson ganharia a camisa durante a Corrida de Carros que tinha acabado de inaugurar neste local onde é linda floresta que pensava era às abelhas, originalmente no dia 13 de fevereiro de 2000.

    ResponderExcluir