2 de julho de 2017

Crítica: O Ataque dos Vermes Malditos (1990)


Antes de dar início à esta crítica, preciso confessar algo. Nunca na minha vida eu olhei para o título O Ataque dos Vermes Malditos e achei que seria algo bom. Aliás, olha esse título, certo? Errado. As aparências enganam. Esta semana me deparei com ele na Netflix e resolvi dar uma chance, não sei por que. Ainda bem que fiz isso. O filme, originalmente intitulado Tremors (ou Tremores, em tradução literal), traz no seu elenco a estrela em acensão (na época), Kevin Bacon, que já havia participado de Sexta-Feira 13 (1980) e Linha Mortal (1990).

Aqui ele interpreta, segundo ele, um dos seus personagens favoritos: Valentine. Ele, juntamente com seu melhor amigo Earl (Fred Ward), trabalham como faz-tudo na pequena cidade interiorana de Perfection, Nevada. Um dia, a dupla tem uma epifania e decidem sair do local para procurar melhores oportunidades de trabalho. Mas logo quando estão saindo eles se deparam com uma série de inusitadas situações: um dos residentes da cidade é encontrado morto no alto de uma torre, causa da morte? Sede. O cara havia passado quatro dias se protegendo lá em cima de algo.

Em seguida, outro corpo, ou melhor, uma cabeça, é encontrada. A única saída da cidade é interditada por um desmoronamento. Primeiro eles acham que estão lidando com um assassino mas o choque vem quando eles descobrem se tratar de criaturas subterrâneas horrorosas e gigantescas, que se guiam através de vibrações e pior: são bem mais espertas do que se imagina!


O Ataque dos Vermes Malditos tinha tudo e eu digo tudo pra dar errado. Mas graças à direção e o roteiro, o filme funciona perfeitamente bem pois ele não se leva totalmente a sério, embora não tenha uma identidade inteiramente cômica. É sim um filme trash, e dos bons, mas também tem alguns momentos tensos e que valem a pena conferir.

O roteiro em particular tem uma história original e que remete muito aos filmes de criaturas dos anos 50, além de ser bem dinâmico. Há sempre algo acontecendo então é fácil se prender na história. Ele ainda tem umas tiradas bem bacanas como os personagens ficando presos em lugares altos e tendo que se virar para não pisarem no chão. Outra coisa que eu tenho que elogiar no roteiro é que ele não tem muitos clichês (e os que eu vi, foram de filmes lançados bem após ele). É de certa forma até um roteiro inteligente. Não genial, mas inteligente.

As locações também é um ponto alto. Geralmente, filmes de terror se passam à noite, podendo utilizar truques de iluminação para criar suspense com sombras, etc. Quando o caso é o contrário, a história tem que ser bastante boa e a direção, precisa, para utilizar a luz do sol, como é o caso de Wolf Creek (2005). O clima desértico, quase "faroestiano", funciona muito bem aqui e embora o foco do filme não seja causar tensão ou medo, é possível se sentir um pouco aflito quando os personagens tem que correr pra lá e pra cá antes que um troço saia do chão e os matem!


Como falei acima, o foco aqui não é causar medo. Devido a isso, não espere mortes extremamente elaboradas ou sangrentas, embora eu tenha achado que daria sim pra fazer mais vítimas. Na minha opinião, tinha muita gente viva no fim! 

O melhor talvez seja ver um filme que envolva monstros e que não use nem abuse do CGI! Os efeitos práticos de O Ataque dos Vermes Malditos é o maior destaque e eles são de deixar qualquer fã de filmes de horror satisfeito. No final das contas, este é um longa multifuncional, mistura horror com comédia com aventura e o resultado é um entretenimento de primeira.

Embora o filme não tenha sido um grande sucesso de bilheteria, ele conseguiu arrecadar o dobro dela apenas em vendas e locações de VHS. Isso fez com que a sequência O Ataque dos Vermes Malditos 2 (1996) fosse lançada diretamente no mesmo meio. Depois dela ainda tiveram mais três filmes, com a quinta parte tendo sido lançada em 2015. O filme já ganhou uma série em 2003 (Tremors: The Series) no canal Syfy e está tendo uma segunda sendo produzida neste momento, com Kevin Bacon retornando ao papel de Valentine!

CURIOSIDADES:

- O roteirista S.S. Wilson disse ter tido a ideia do filme quando trabalhava na Marinha americana, no deserto da California. Enquanto descansava numa pedra, ele imaginou como seria se algo o mantivesse de sair dela.

- A cena em que Rhonda é forçada a tirar as calças para se livrar de um graboid não foi ensaiada e a reação da atriz ao ter que tirar a roupa na frente do Kevin Bacon em menos de 5 segundos foi real.

- Durante a pré-produção, a equipe de efeitos especiais teve a ideia de colocar um tipo de pele nas criaturas que se retrataria quando elas saíssem da terra. Ela foi descartada depois de levar a equipe aos risos, já que a pele fazia as minhocas ter uma aparência bem sugestiva.

- No filme inteiro só há dois cenários interiores: a loja do Walter e o porão de Burt e Heather. O resto do filme é filmado externamente.

- Nos EUA, a classificação quase foi R-Rated (18 anos) pois o filme tinha bastante palavrões. O estúdio dublou grande parte dos insultos e diminuiu para 14 anos.

- A cena em que o carro é engolido seria mais longa e a personagem Megan ainda iria chutar o vidro da frente, sendo engolida em seguida. Porém, o efeito que puxava o carro para a areia não funcionaria propriamente.

- A cidade Perfection tem apenas 14 habitantes no início do filme.

- O roteiro original tinha mais uma habitante da cidade, uma idosa rabugenta e anti-social chamada Viola, que tinha um grande cão que vivia latindo. Ela seria morta off-screen quando um graboid invade o piso da casa dela. Não se sabe porque ela foi excluída.

- A fivela do cinto de Valentine tem o formato de coração. Isso é uma referência ao nome do personagem, que pode significar namorado em português.

- Os criadores do filme pediram à Universal para que não colocassem um Graboid no poster, pois assim manteria o suspense para suas aparições no filme. A empresa concordou com a ideia mas decidiu colocar um dos tentáculos dos Graboids de forma gigante e com dentes afiados, o que todos sabemos, não tem no filme.

- Elizabeth Olsen disse que O Ataque dos Vermes Malditos é o filme favorito de sua infância.

- Foram considerados outros títulos antes de "Tremors". Foram eles: "Beneath Perfection" (Abaixo de Perfection), "Dead Silence" (Silêncio Mortal) e "Land Sharks" (Tubarões Terrestres).

por Neto Ribeiro

Título Original: Tremors
Ano: 1990
Duração: 96 minutos
Direção: Ron Underwood
Roteiro: Brent Maddock, S. S. Wilson
Elenco: Kevin Bacon, Fred Ward, Finn Carter, Michael Gross, Reba McEntire

Postar um comentário